18 Conselhos da Quercus para poupar na fatura da água

Detectamos que usa um AdBlock

Utilizamos anúncios para ajudar a manter o nosso site, considere desativar o AdBlock (bloqueador de anúncios) no nosso site para poder ver os conteúdos.

Os nossos anúncios não são intrusivos!

Quer diminuir a fatura da água e, ao mesmo tempo, poupar recursos? Conheça os conselhos da Quercus para não desperdiçar água.

Há quem lhe chame o “ouro azul” e não é difícil perceber porquê: é um recurso precioso, sendo que chega com grandes dificuldades a algumas regiões do globo. E apesar de dois terços da terra estarem cobertos de água, a verdade é que apenas 2,5% desse volume refere-se a água doce. Por isso mesmo, é um recurso que não deve ser desperdiçado.

E se aliar as preocupações com o meio ambiente às boas práticas de gestão de orçamento familiar verá que a fatura mensal que suporta com a água irá diminuir se mudar alguns dos seus hábitos e rotinas em casa. Sara Campos do departamento de energia e alterações climáticas da Quercus exemplifica: “200 mil litros de água por ano é o que poderá poupar uma família com quatro elementos, se todos eles adotarem os bons hábitos de fechar a água enquanto se ensaboam no duche e reduzir o tempo de torneira aberta para um máximo de cinco minutos”.

Sara Campos explicou ao Saldo Positivo que a associação nota uma maior preocupação e sensibilização da sociedade portuguesa para a poupança de recursos e que muitas famílias já colocam em prática alguns destes conselhos. Para esta tendência também terá contribuído o contexto económico difícil que o país atravessou nos últimos anos. ”O fator económico tem um importante peso, especialmente no contexto de crise e contenção financeira de muitas famílias. Mas há também uma crescente preocupação ambiental, uma crescente noção do impacto que uma ação individual pode ter no sistema como um todo e ao nível da sustentabilidade dos recursos do planeta”, explicou a especialista ao Saldo Positivo.

E, olhando para o passado, em comparação com o que acontecia há alguns anos atrás, existem diferenças: “Já não falamos só em gestos simples como fechar a torneira que está a pingar; mas sim de investir em equipamentos que podem aumentar essa poupança; o próprio mercado evoluiu, as marcas e os fabricantes já integram esses mecanismos de poupança nos seus produtos; a tecnologia ajuda, com a automatização de muitos dispositivos (nomeadamente torneiras) que permite poupanças muito significativas”. Além disso, a especialista da Quercus salienta ainda o maior interesse e envolvimento das escolas no trabalho da educação ambiental.

A pensar nos pequenos gestos que podem significar grandes poupanças de água, o Saldo Positivo pediu a ajuda da Quercus para que nos sugerisse algumas estratégias que os consumidores devem adotar com o objetivo de reduzir o consumo de água. Conheça-as.

Cuidados a ter no uso das torneiras:

– Instalar redutores de caudal (reduzem fluxo para 50% e não prejudicam utilização);
– Instalar torneiras monocomando misturadoras, que permitem regular a temperatura da água;
– Adquirir torneiras ou chuveiros com elevada classe de eficiência hídrica;
– Utilizar estes dispositivos de forma eficiente  – evitar sempre água corrente nas lavagens / higiene pessoal.

Como fazer o reaproveitamento ou a reutilização de água:

– Aproveitar água de cozedura de alimentos para a rega;
– Aproveitar a água limpa que foi retirada em excesso (depósito máquina café; cuvete gelo; depósito autoclismo);
– Reutilizar a água da chuva em lavagens e na rega do jardim ou das plantas;
– Utilizar a água do duche enquanto aquece e usá-la no autoclismo;

Dicas a reter no uso das máquinas de lavar:

– Consultar consumo de água dos modelos através da etiqueta de eficiência energética;
– Evitar meias cargas ou fazer máquinas sem a carga completa;
– Evitar pré-lavagens.

 Conselhos a ter em conta na rega do jardim:

– Não regar nas horas de maior calor;
– Escolher espécies adaptadas ao clima, menos exigentes em água;
– Evitar rega por aspersão e escolher sistemas de irrigação gota-a-gota.

 Outras recomendações:

– Evitar o uso da mangueira;
– Não lavar o automóvel se for chover;
– Escolher sistemas de lavagem automática com sistema de reutilização de água;
– Instalar sistemas de aproveitamento de águas pluviais.

Este artigo foi publicado originalmente no Saldo Positivo

Qual a sua opinião?