in

25 Abril: Parlamento espera menos de cem pessoas na sessão solene

Lisboa, 21 abr 2020 (Lusa) – A Assembleia da República conta que na sessão solene do 25 de Abril no próximo sábado estejam presentes “menos de cem pessoas”, entre deputados e convidados, disse hoje a porta-voz da conferência de líderes.

Devido às restrições impostas pela pandemia de covid-19, a Assembleia da República tinha decidido na semana passada realizar a sessão solene do 25 de Abril no parlamento com um terço dos deputados (77 dos 230 parlamentares) e menos convidados, com o gabinete de Ferro Rodrigues a estimar então que estivessem presentes cerca de 130 pessoas, contra as 700 do ano passado.

No entanto, e apesar de 25 de Abril não ter sido tema na agenda da conferência de líderes, a porta-voz Maria da Luz Rosinha disse que o assunto foi “falado” no final da reunião e os dois maiores grupos parlamentares manifestaram a intenção de reduzir o número de deputados inicialmente previsto.

Se a bancada do PS já tinha adiantado que teria apenas 22 deputados (os mesmos que nos plenários atuais, com um quinto dos parlamentares), o PSD ainda não esclareceu o número certo que terá na sua bancada sábado, depois de inicialmente ter apontado uma lista de 27 pessoas.

“Contamos que nessa sessão teremos, incluindo jornalistas – que também esperamos que tenham a devida contenção no número de presenças – um numero inferior ao habitual em dia de votações”, apontou, referindo-se aos 116 deputados necessários para assegurar o quórum nessas ocasiões.

De acordo com a deputada do PS, também nem todos os convidados estarão presentes “alguns por razões de idade ou de saúde” e haverá “muito espaço” para “as poucas dezenas” nas galerias da Sala das Sessões.

Questionada então quantas pessoas se esperam no parlamento no sábado, respondeu: “Menos de cem”, disse, estimando que os deputados andem na ordem “das seis dezenas”.

De acordo com a porta-voz da conferência de líderes, da reunião realizada na segunda-feira entre os serviços e a Direção Geral de Saúde resultou, como afirmou hoje a diretora-geral Graça Freiras, que “havia todas as condições da parte da Assembleia da República para realizar a sessão comemorativa”.

Questionada se foi aconselhado o uso máscaras, a porta-voz da conferência de líderes respondeu negativamente.

“Não há nenhuma recomendação quanto a isso, o distanciamento social é o que se impõe e esse está acautelado”, afirmou.

Sugestões para ti