in

365 Algarve regressa a partir de 15 de julho com cinema e literatura, teatro artes visuais e piqueniques de charme

Adoration © FICLO

A 4.ª edição do 365 Algarve, suspensa entre março e maio deste ano, vai regressar, excecionalmente no verão, no período de 15 de julho a meados de novembro, com uma agenda repleta de boas razões para vir conhecer ou descobrir com um outro olhar o Algarve. Os eventos reagendados respeitam as normas de segurança impostas pela Direção-Geral de Saúde.

O programa arranca com o FICLO, Festival Internacional de Cinema e Literatura de Olhão, que decorre de 15 a 21 de julho. O festival que promove uma reflexão profunda entre a imagem e a literatura e uma experiência cinematográfica única a cada encontro entre a tela e o espectador, volta a acontecer em Olhão, com mais atividades ao ar livre e mantendo a sua estrutura principal intacta, com a competição internacional, a retrospectiva do realizador Albert Serra e o ciclo de cinema Italiano, país convidado desta edição.

Passam pelo festival Adoration, de Fabrice du Welz (filme de abertura), Valley of Souls, de Nicolás Rincón Gille (filme de encerramento), The Good Girls de Alejandra Márques Abella Campo, de Tiago Hespanha na Competição Internacional, Journey to Italy (1954, Ciclo de Cinema Italiano), de Roberto Rosselini e de The Passenger (1975) de Michelangelo Antonioni no Ciclo de Cinema Italiano, entre outras grandes obras cinematográficas. O FICLO conta ainda com uma programação paralela, que inclui uma livraria no mercado de Olhão, masterclasses, percursos performativos e uma talk, entre outras atividades.

De acordo com a organização, o FICLO vai seguir de forma rigorosa com todas as diretivas da DGS, tais como: preferência por compra antecipada por via eletrónica; os espaços, equipamentos, objetos e superfícies devem ser limpos e desinfetados periodicamente, conforme a sua frequência de utilização e a ocupação dos lugares sentados deve ser efetuada com um lugar livre entre espectadores que não sejam coabitantes, sendo a fila anterior e seguinte com ocupação de lugares desencontrados. Para além das diretivas da DGS, o festival cancelou todas as atividades onde não se pudesse assegurar totalmente as normas de distanciamento físico e higienização.

À Babuja © Irina Kuptsova

Faro (16 de Julho) e Vila Real de Santo António (18 de julho) recebem o espectáculo À Babuja, do LAMA Teatro. Dois atores e um músico dão corpo a um épico algarvio: um cavaleiro dos tempos modernos dá largas ao cavalo da imaginação com um co-piloto, uma dama nobre a quem arrebatar com uma serenata e, claro, inimigos para enfrentar. Um D. Rodrigo e um medronho também não lhe cairiam mal. Uma narrativa que tem como inspiração cinco palavras profundamente ligadas ao universo gastronómico algarvio – Alfarroba, Anchova, Medronho, Muxama e Dom Rodrigo.

Com encenação de João de Brito, esta é uma nova criação lançada na 4.ª edição do 365 Algarve, e que conta com uma das mais inovadoras e originais vozes da jovem literatura portuguesa, Joana Bértholo.

Street Art Lab © Joana Gomes

Nos dias 25 de julho e 29 de agosto, a partir da antiga Cadeia de Lagos, que é hoje um espaço cultural e dedicado à experimentação artística, inicia-se o Street Art Lab, uma viagem de descoberta da arte urbana presente na cidade de Lagos. Através de uma visita guiada a obras de alguns dos artistas mais representativos do panorama contemporâneo da arte urbana, serão desvendadas possíveis mensagens implícitas nos murais desta cidade-tela e outras particularidades reveladoras da sua importância cultural, histórica e artística. O programa integra atividades de experimentação e criação, orientadas por um artista convidado, Jorge Pereira e serão disponibilizados materiais como stencil, tintas, spray, papel, entre outros. No final, o participante fica com o trabalho criativo que realizou.

Piquenique de Charme © Festival
da Comida Esquecida

Penina, em Loulé (1 de agosto) e Santo Estevão em Tavira (29 de agosto), vão ser os próximos destinos do Piquenique de Charme do Festival da Comida Esquecida, o festival que se estreou este ano no 365 Algarve e que propõe aos visitantes piqueniques inspirados nos anos 30 e 40, experiências culinárias em locais monumentais do Algarve, passeios nas hortas com recolha de alimentos e aulas de cozinha, entre outras iniciativas.

Os Piqueniques de Charme vão recriar alguns hábitos alimentares de meados do século XX, quando muitos algarvios se reuniam em piqueniques no campo, encontros esses onde dominavam o convívio e a partilha ao redor das diferentes tradições gastronómicas de cada lugar, e que tinham grande significado social para as pessoas envolvidas. A experiência começa com um pequeno percurso interpretativo para dar a conhecer a identidade do lugar e conta com a participação de acordeonistas e bailarinos de folclore, que irão dançar o Corridinho algarvio.

A 4.ª edição do 365 Algarve decorre até maio de 2020 e o ciclo de programação parte de uma ideia de território enquanto paisagem à escala humana, que se pode percorrer a pé. Um conceito desde logo associado à Europa, um continente onde as ligações são feitas à distância de uma caminhada, e que constitui o fio condutor desta edição: a profunda ligação humana ao território, quer física quer metaforicamente.  

São mais de 400 iniciativas culturais que o 365 Algarve promove por toda a região e que incluem mais de uma centena de concertos, cerca de 50 espetáculos de teatro e cerca de cem ações relacionadas com o património da região, entre outros eventos.

No Algarve, todos os dias e todos os passos contam.

Mais informações sobre a programação 365 Algarve aqui.

Deixe uma resposta

Loading…

0

Rui Manuel Carlos Clero é o novo comandante-geral da GNR

Elisa Ferreira diz que previsões económicas reforçam urgência de acordo na UE