5G: Portugal deve alinhar pelas melhores práticas europeias em termos de segurança – Governo

O secretário de Estado Adjunto, Alberto Souto de Miranda, disse hoje que Portugal deve “alinhar-se pelas melhores práticas europeias” em relação aos riscos de segurança que pode trazer o 5G.

O governante falava aos jornalistas em Valença, no final da primeira ligação 5G (quinta geração móvel) mundial em ‘roaming’ em mobilidade, realizada pela Vodafone Portugal e Vodafone Espanha.

Questionado sobre as pressões que os Estados Unidos têm feito relativamente ao resto do mundo para que a operadora chinesa Huawei seja banida da lista de empresas ligadas ao 5G, por alegadamente fazer espionagem, a qual tem sido alvo de restrições por parte de Washington, o governante disse que “Portugal deve alinhar-se pelas melhores práticas europeias” e considerou os parâmetros estabelecidos pela Alemanha um exemplo a seguir.

“Estamos a falar de dois blocos poderosos” — Estados Unidos e China –, disse, aludindo à Huawei, adiantando esperar que o “bloco europeu possa afirmar-se, quer do ponto de vista da tecnologia, como da colocação no mercado de produtos concorrentes”, bem como mitigando os riscos “que sempre existiram em todas tecnologias”, depois desta fase mais mediática que opõe Washington a Pequim.

Alberto Souto de Miranda espera que os dois blocos encontrem uma solução para a ‘guerra’ atual, apontando que “sempre houve utilizações perversas”.

“Estamos atentos ao exemplo alemão”, afirmou, quando questionado sobre os parâmetros delineados pela Alemanha para garantir a segurança das suas redes, ou seja, um conjunto de exigências que as empresas têm de cumprir para operar naquele mercado.

“Acho que a Comissão Europeia vai seguir o exemplo alemão”, salientou.

“É uma abordagem virtuosa, que em vez de banir uma empresa em si mesma, adota um regulamento de segurança em que qualquer empresa tem de passar por esse crivo, de forma isenta e sem entrar nestas guerras”, disse o secretário de Estado.

“Uma recomendação europeia que encontre defesas próprias e obrigue todos os produtos a passar por esse crivo do ponto de vista do Governo português é uma boa solução”, sublinhou.

Até final de junho, os Estados-membros têm de enviar a Bruxelas um estudo sobre a avaliação de risco, nomeadamente com a adoção do 5G.

A Autoridade Nacional de Comunicações (Anacom) “está a fazer o seu trabalho”, concluiu o governante.

A ligação em quinta geração móvel (5G) da Vodafone Portugal e Vodafone Espanha, tendo como parceiro tecnológico a Ericsson, foi realizada durante uma viagem de cerca de sete quilómetros entre Tui e Valença do Minho, em que dois jogadores profissionais de videojogos, entre os quais o português Ricardo ‘Fox’ Pacheco, esteve a jogar na rede móvel da Vodafone sem qualquer interrupção da conexão durante o percurso.

Outros conteúdos na web

Comente, qual a sua opinião?
A carregar...

Recomendados

Recomendados