Obrigado por visitar o Informa+

Utilizamos cookies para melhorar a experiência do utilizador, fornecer funcionalidades de redes sociais, personalizar conteúdos, anúncios e analisar o tráfego no site. Consente? Pode alterar as suas definições de cookies em qualquer altura.

PUB
Categories: Mundo
| Em
13/01/2020 10:27

A tragédia que comoveu o mundo: Foi há um ano que Julen morreu após cair num poço em Málaga

Do frenesim com todo o tipo de máquinas de resgate para salvar Julen ao silêncio que hoje se vive em Málaga, Espanha. Faz esta segunda-feira um ano que o pequeno Julen de dois anos morreu dentro de um poço tendo movido dezenas de meios para o salvar.

PUB

O Mundo parou para conhecer Julen, o menino “que vivia apaixonado pelo seu triciclo”, na esperança de que este fosse resgatado. A história acabou por não ter um final feliz. Julen foi resgatado sem vida após 13 dias dentro daquele buraco.

O relatório final concluiu que o bebé morreu por volta das 13h50 do dia 13 de janeiro e que, devido à queda, sofreu um traumatismo cranioencefálico, segundo avançaram as autoridades espanholas. Os resultados revelaram ainda que “o tempo de sobrevivência foi curto” e que Julen morreu poucos minutos depois de ter batido com a cabeça após entrar em queda livre.

A causa da sua morte é uma das poucas certezas deste acidente que será julgado a partir de dia 21 de janeiro em Málaga. David Serrano, tio do menino e proprietário do terreno onde o menino caiu num poço, escondido da vista e sem sinalização, é o único arguido. Poderá ser condenado a uma pena de três e três anos e meio de prisão por homicídio por negligência.

O tio do menino, dono de terreno onde a criança morreu, apresentou um documento no Tribunal de Instrução de Málaga, e defendeu que a morte da criança foi causada pelo equipamento e métodos utilizados durante as operações de resgate.

Este artigo foi publicado originalmente no Correio da Manhã
PUB
Partilhar
Mais informação sobre: CriançasMortes
PUB
Comente. Dê a sua opinião
PUB