Acidente em Pombal: Conheça os rostos da tragédia

0 5

O que era para ser o início de mais uma semana de trabalho para seis funcionários de duas empresas do concelho de Pombal, acabou esta manhã numa tragédia, no IC8, na zona do Louriçal, a poucos metros do nó de saída para São João da Ribeira.

As duas viaturas chocaram de frente, com violência, e nenhum dos seis passageiros sobreviveu. Quatro, com idades entre os 21 e 28 anos, pertenciam a uma equipa de pavimentos industriais, eram todos amigos e seguiam numa carrinha de seis lugares, no sentido Pombal-Figueira da Foz. Os outros dois, de 32 e 36 anos, vinham no sentido contrário, também numa carrinha de cabine dupla.

Quando os bombeiros chegaram ao local do acidente, pouco depois das 07.04 horas, o nevoeiro cerrado que se fazia sentir na zona não impediu que os operacionais se apercebessem da gravidade da situação. “Não encontrámos ninguém com sinais vitais”, contou o comandante dos Bombeiros Voluntários de Pombal, Paulo Albano.


Nas horas que se seguiram, enquanto as equipas de socorro procediam ao desencarceramento das vítimas, as notícias começaram a espalhar-se pelas aldeias onde viviam os trabalhares. Desde a Ilha, à Bouchada, da Água Formosa, a Carnide, todas do concelho de Pombal. “Eram todos nossos amigos.

Isto vai ser terrível para os jovens”, desabafava uma mulher, que pediu para não ser identificada, no café central de Carnide, a freguesia onde viviam os quatro jovens trabalhadores da empresa Pavimilhas.

Cabisbaixo, e ainda incrédulo com o sucedido, um rapaz recorda o Joel, o Ruben, o Cristóvão e o Rafael, como “camaradas cinco estrelas”. Ele faz parte desta equipa, mas como está de baixa, não os acompanhou. Por isso, pede para não ser identificado. “Eu estou de baixa, senão, não estavam a falar comigo”, desabafou.

Três destes jovens estiveram em França, regressaram a Portugal e estavam a trabalhar de novo na Pavimilhas “há 15 dias”. Diz o jovem que o trabalho é duro, mas bem remunerado e, portanto, atrativo para os mais novos.

Na outra carrinha, pertencente à empresa de construção Ilhaugusto, sediada em Carnide de Baixo, seguiam Hélder Gomes e Sebastião Miranda, de 36 e 32 anos, respetivamente. Ambos tinham família constituída.

Sebastião era de nacionalidade brasileira. Hélder deixa dois filhos menores, e era considerado um trabalhador incansável. Aos fins de semana, “aproveitava para recuperar a casa onde vivia e outra que pretenderia vender, pelo que era pouco visto pelos cafés da aldeia”, contou ao JN um morador.

O acidente ocorreu esta manhã no IC8, ao quilómetro 34,2. Segundo informações da GNR, uma das viaturas ter-se-á desviado da trajetória e embateu frontalmente contra a outra, que seguia na via contrária, no sentido Figueira da Foz-Pombal. O trânsito esteve encerrado quase cinco horas para remoção das vítimas e dos destroços.

Este artigo foi publicado originalmente no Jornal de Notícias

Comente, dê a sua opinião

O seu endereço de e-mail não será publicado.