Acompanhantes de luxo mostram prendas de clientes

Detectámos que tem um Ad Block ativo

Utilizamos anúncios para ajudar a manter o nosso site, considere desativar o Ad Block (bloqueador de anúncios) no nosso site para poder ver os conteúdos.

Os nossos anúncios não são intrusivos!

Nas redes sociais, em especial no Instagram, não faltam fotografias de viagens às mais paradisíacas paisagens, sacos e sacos de compras nas lojas mais exclusivas, corpos tonificados, bebidas com todas as cores do arco-íris nas discotecas mais famosas do mundo,…

Muitas são dos chamados ‘Meninos Ricos’ do Instagram mas, a pouco e pouco, começa a afirmar-se nesta rede social um grupo muito especial.

Autointitulam-se ‘cortesãs’ e ‘cortesãos’ e são a nova geração de acompanhantes de luxo. Jovens, bonitos, bem apresentados, com extremos cuidados com o corpo e com gostos (muito) caros. São cultos, gostam de viajar pelo mundo e não se coíbem de mostrar as prendas, luxos e maços de notas que recebem dos clientes.

Nas redes sociais, têm um canal direto para mostrar o que gostam e o estilo de vida exclusivo que levam, ao mesmo tempo que podem angariar clientes.

Eva Rodriguez trabalha em Paris e mostra regularmente os sapatos Louboutin, os vestidos Gucci, e as malas Louis Vuitton que recebe. “Nada melhor do que um homem generoso”, afirma.

Abigail Hart tem 24 anos e já chegou a mostrar a ‘gorjeta’ de 450 dólares (423 euros) que recebeu de um cliente em Londres.

Também Darcy, que trabalha no Reino Unido, mostra a gentileza de um “admirador submisso” que lhe deixou flores na cama do hotel.

No espectro masculino, o gigolo italiano que se identifica como igorgigolotop, no Instagram, aparece em várias fotografias que parecem saídas de anúncios de perfume. Em Paris, em Roma, em toda a Europa, surge muitas vezes acompanhado pelas clientes. Define-se como “um acompanhante de elite para as mulheres que necessitem de companhia”.

São alguns casos de uma tendência crescente: o impacto das redes sociais e a possibilidade de publicidade vêm trazer a público estes acompanhantes de luxo 2.0, que fazem precisamente da opulência a sua imagem de marca, mais do que o sexo.

Este artigo foi publicado originalmente no Correio da Manhã

Recomendações

Recomendações

Comente e partilhe a sua opinião!