in

Alegado homicida do ator Bruno Candé recusa prestar declarações e fica em preventiva

Direitos Reservados

Agressor terá ameaçado de morte a vítima três dias antes do homicídio.

O alegado homicida do ator Bruno Candé, morto a tiro na tarde deste sábado, recusou prestar declarações e ficou em prisão preventiva. 

O autor do crime é um enfermeiro aposentado, de 80 anos, que três dias antes do homicídio tinha discutido com a vítima, lançando-lhe insultos racistas e ameaças de morte.

Este artigo foi publicado originalmente no Correio da Manhã

Deixe uma resposta

Loading…

0

Incêndios: Câmara de Oleiros prevê um prejuízo de sete milhões de euros

PCP foi recordista nos projetos de lei aprovados no ano parlamentar, PSD em segundo