Angélico Vieira: a queda do anjo

Morreu precocemente.
Mais um daqueles casos de artistas que morrem ainda antes de cumprirem o que lhes estaria destinado.

PUB

E Angélico estava destinado a ser grande.
Tinha um talento inegável para a música e também já se mostrava como actor.

Além disso, era daquelas figuras consensuais, de quem toda a gente gostava.

Partiu cedo demais. Ainda assim, acabaria por deixar um rasto de simpatia, de talento e também de alguma irreverência.
E deixou saudades junto de todos quantos com ele privaram de perto.

Para o mundo, era Angélico Vieira, mas nasceu Sandro Milton Vieira Angélico a 31 de dezembro de 1982 na Maternidade Alfredo da Costa.

Bom, na verdade o cantor e actor nasceu aos 5 minutos do dia 1 de janeiro de 1983. Como a maternidade apoiava com enxoval o primeiro bebé do ano, a mãe de Angélico registou-o como se tivesse nascido ao dia 31 de dezembro de 1982, para outra família receber o apoio do hospital.

Angélico cresceu com a mãe e com os tios em Almada. Os tios, que ouviam R&B e Kizomba, tiveram influência na formação musical de Angélico.

Com 21 anos, trabalhou como modelo para a agência DXL Models.

Quando frequentava o 3º ano de gestão de empresas turísticas e hoteleiras na Escola Superior de Hotelaria e Turismo do Estoril, surgiu a oportunidade de entrar na série “Morangos com Açúcar”. Estava dado o primeiro passo para o sucesso que viria a seguir. A série da TVI foi a rampa de lançamento para o nascimento da banda D’ZRT.

Em 2005 lançam os álbuns ’D’ZRT’ e ’Ao Vivo no Coliseu’. Este último foi gravado nos concertos do Coliseu dos Recreios em 1 e 2 de Outubro de 2005 e inclui um DVD.

Angélico Vieira / Instagram

Em 2006 foi um dos apresentadores do programa “Clube Morangos”. Entretanto, o álbum ‘Original’ é editado em Junho desse ano.
Depois de três anos de sucesso e de muitos espectáculos, os quatro elementos dos D’ZRT decidiram que era momento de terminar e assim aconteceu. Cada um seguiu com os seus trabalhos. Em 2008 é lançado o disco ‘A Despedida’.

Angélico Vieira continuou ligado à música e lançou o seu primeiro álbum a solo com o nome “Angélico” a 29 de Setembro de 2008.

No mesmo dia do seu lançamento, o disco foi anunciado como Disco de Ouro.

Em 2009, integra o elenco da telenovela “Doce Fugitiva”, da TVI e que era protagonizada por Rita Pereira que viria a ser sua namorada. No mesmo ano, também participou na novela “Feitiço de Amor”. Pelo meio, deu voz ao príncipe Naveen no filme “A Princesa e o sapo” e é um dos jurados do programa “Uma Canção Para Ti”.

Por essa altura, também colaborou com a girls band ‘Just Girls’, igualmente saída de “Morangos com Açúcar”.

Em 2010, mais um trabalho como actor, desta vez na novela “Espírito Indomável”.
Entretanto, nesse ano começa a trabalhar no seu segundo álbum a solo, “Eu Acredito”, que viria a ser editado em 2011.

Angélico viajava do Porto para Lisboa na madrugada de 25 de junho de 2011, onde apresentaria pela primeira vez o single “O Quanto Gosto de Ti”, que viria a fazer parte do seu segundo álbum “Eu Acredito”, na festa ‘Morangomania’.

Na viagem, o cantor despistou-se e o acidente acabaria por lhe tirar a vida. Prematuramente.

Angélico deu entrada no Hospital de Santo António, no Porto, onde foi submetido a uma cirurgia que durou 5 horas.
Centenas de fãs concentraram-se junto ao hospital numa autêntica vigília pelo jovem artista.

Durante o dia 27 de junho, o estado de Angélico piorou gradualmente. Na tarde de dia 28b de junho, o seu estado clínico foi declarado irreversível. Foram efectuados vários exames de estímulos cerebrais que constataram a sua morte cerebral.
Às 23h40 desse dia as máquinas foram desligadas e Angélico foi declarado oficialmente morto. Os seus órgãos foram doados.

Angélico Vieira / Instagram

Recomendados

Recomendados

Comente, qual a sua opinião?
A carregar...

Outros conteúdos na web