Anticorpo criado em laboratório neutraliza 99% das estirpes do HIV-sida

Detectamos que usa um AdBlock

Utilizamos anúncios para ajudar a manter o nosso site, considere desativar o AdBlock (bloqueador de anúncios) no nosso site para poder ver os conteúdos.

Os nossos anúncios não são intrusivos!

Uma equipa de investigadores do Instituto Nacional de Saúde dos Estados Unidos e da farmacêutica Sanofi desenvolveram em laboratório um anticorpo que se revelou eficiente no combate ao HIV-sida em primatas.

Os resultados alcançados foram publicados esta quarta-feira na revista “Science”.

Durante a investigação, os cientistas testaram dezenas de combinações de anticorpos.

A que se revelou mais eficiente na neutralização de 99% das estirpes do vírus da imunodeficiência humana (VIH) resultou da junção entre os anticorpos VRC01, PGDM1400 e 10E8v4.

Este “três em um” foi administrado em oito macacos. Um segundo grupo de oito primatas recebeu anticorpos VRC01 e um terceiro grupo VRC01 e PGDM1400. Cinco dias depois, todos os animais foram expostos a duas estirpes do HIV.

Nenhum dos que tinham recebido o “anticorpo triespecífico” foi infetado.

Em declarações à BBC, um dos líderes da investigação explica que os anticorpos desenvolvidos pelo corpo humano são capazes de neutralizar 90% das estirpes do vírus e que aqueles que foram criados em laboratório revelaram uma cobertura de 99%, mesmo com concentrações muito baixas.

Os testes clínicos deverão começar já no próximo ano e os investigadores estão otimistas quanto à possibilidade de estarem cada vez mais próximos da criação de uma vacina contra a sida.

Este artigo foi publicado originalmente no Expresso

Recomendado pelo Informa+

Qual a sua opinião?