As histórias das crianças portuguesas desaparecidas que caíram no esquecimento

No Investigação CM desta noite contamos-lhe histórias reais de vidas roubadas em Portugal. No nosso país há, pelo menos, nove casos de crianças desaparecidas por resolver. Meninos e meninas que hoje, se estiverem vivos, serão já adultos.

Para os pais são memórias horríveis e impossíveis de apagar. Para a PJ são autênticos quebra-cabeças com becos sem saída.

Os casos que o Investigação CM lhe mostra não fazem parte dos mais mediáticos. São todas crianças portuguesas que nunca mais ninguém viu, nem se sabe o que lhes aconteceu, mas que, ao contrário do caso Maddie, foram caindo no esquecimento. Esquecidas pela sociedade, mas nunca pelos pais que, sem corpo, não conseguem fazer o luto.

É o caso da mãe e avó da pequena Cláudia Sousa. A menina desapareceu misteriosamente quando tinha sete anos, na aldeia de Oleiros, no caminho entre a casa e a escola, com cerca de 500 metros de distância.

Já passaram 25 anos e sobre o que aconteceu a Claúdia, naquela sexta-feira 13, as perguntas continuam a ser muitas e as resposta nenhumas.

Um outro caso é o de Sofia de Oliveira, a criança mais nova da lista de desaparecidos da PJ. Sofia tinha apenas dois anos quando foi tirada à mãe pelo pai.

O caso macabro aconteceu em Câmara de Lobos, na Madeira. O pai, Luís Encarnação, já foi preso, cumpriu cinco anos de cadeia, já está em liberdade e nunca revelou o que fez à menina de dois anos.

O Investigação CM esteve na Madeira e falou, em exclusivo, com a avó paterna desta criança. É também impressionante este enigma em torno desta bebé portuguesa.

Publicado originalmente em: Correio da Manhã

Outros conteúdos na web

Comente, qual a sua opinião?
A carregar...

Recomendados

Recomendados