Asfixia padrinho idoso para roubar dinheiro

Detectamos que usa um AdBlock

Utilizamos anúncios para ajudar a manter o nosso site, considere desativar o AdBlock (bloqueador de anúncios) no nosso site para poder ver os conteúdos.

Os nossos anúncios não são intrusivos!

Desesperada por dinheiro, Sónia Domingues, 34 anos, pediu a Eric Costa, um amigo do filho, para a ajudar a matar o padrinho, de 90 anos.

Munidos de duas facas, um taco de basebol e uma pistola, mulher e jovem dirigiram-se a casa da vítima, nas Devesas, em Vila Nova de Gaia, e mal o idoso abriu a porta agrediram-no de imediato.

O reformado foi ainda drogado com quatro comprimidos soníferos, que tomou com álcool, e obrigado a revelar os códigos dos cartões de multibanco. No final, foi asfixiado até à morte e amarrado à cama.

O crime ocorreu na manhã de 11 abril deste ano, mas o corpo de Jaime Ribeiro só foi descoberto no dia 17.

Os dois arguidos foram agora acusados de homicídio qualificado mas também de roubo agravado e burla informática – roubaram todos os artigos de valor da casa do idoso, avaliados em 300 euros, e fizeram levantamentos de multibanco num total de 2400 euros.

No dia em que o corpo foi encontrado, Sónia partilhou no Facebook um vídeo da CMTV com a reportagem do homicídio do padrinho, mostrando-se chocada com o crime.

Segundo consta no processo, consultado pelo CM, no crime participou ainda o filho da arguida, de 15 anos.

No interior da casa, Sónia ameaçou o padrinho, apontando-lhe uma faca a um olho. Já Eric esmurrou-o e tentou tapar-lhe a boca com um cinto – de uma forma tão violenta que a fivela se partiu.

No final, e já numa altura em que tinham deitado a vítima na cama, Sónia colocou e pressionou uma almofada na cara de Jaime Ribeiro, enquanto Eric Costa, de 26 anos, lhe apertava o pescoço.

O idoso acabou por morrer. “Mataram o ofendido com frieza de ânimo e em total desrespeito pela vida humana, aproveitando-se da fragilidade decorrente da sua idade”, lê-se na acusação.

Sónia está presa na cadeia de Santa Cruz do Bispo e Eric em Custóias.

PORMENORES
Camisola no pescoço

Para revelar os códigos dos cartões, os dois arguidos desferiram socos na barriga da vítima e colocaram-lhe uma camisola na boca, enrolando-a no pescoço do idoso.

Venderam os artigos

Os arguidos roubaram alianças, máquinas fotográficas, telemóveis e relógios da casa de Jaime Ribeiro, que venderam depois numa loja de compra de ouro.

Pagava-lhe as contas

Sónia conhecia o arguido desde criança. O idoso, que sofreu um AVC em 2016, costumava ajudar a arguida a pagar as contas.

Este artigo foi publicado originalmente no Correio da Manhã

Recomendado pelo Informa+

Qual a sua opinião?