Atriz Giovanna Antonelli está a viver em Portugal

Detectamos que usa um AdBlock

Utilizamos anúncios para ajudar a manter o nosso site, considere desativar o AdBlock (bloqueador de anúncios) no nosso site para poder ver os conteúdos.

Os nossos anúncios não são intrusivos!

Era um “sonho” antigo, que Giovanna Antonelli viu ser finalmente concretizado no decorrer deste ano. A atriz, uma das mais reconhecidas da televisão brasileira, está a viver em Portugal desde este verão e sente-se fascinada: “Está a ser um prazer estar aqui”.

“Fomos muito bem recebidos aqui. Foi uma experiência que nos deixa com vontade de voltar. (Portugal) Já virou um lugar do coração”, admitiu Giovanna Antonelli, em conferência de imprensa, nas instalações da Globo, em Lisboa.

Um sentimento que a intérprete, de 41 anos, fez questão de destacar mais do que uma vez, agora que se aproxima a passos largos a sua despedida. A estada em Portugal, justificada com uma pausa que a atriz necessitava depois de ter feito cinco novelas seguidas para a TV Globo, prolonga-se até ao final do ano.

“Estava muito ansiosa para que isto acontecesse e agora até estou um pouco deprimida porque daqui a um mês e meio vou embora… Passou tão rápido! Agora que já estávamos a saber andar na rua de carro já está a acabar”, brincou Giovanna, acrescentando que esta tem sido uma experiência que a deixa “com vontade de voltar”.

A regressar ao nosso país, será sempre na companhia da família, como aconteceu desta vez. A estrela da televisão brasileira veio morar para Portugal com o marido, o diretor artístico Leonardo Nogueira, com quem trabalhou na sua mais recente novela, “Sol Nascente”, e os três filhos do casal, Antônia, Pietro e Sofia, que durante este período estiveram matriculados numa escola de Lisboa.

“Nós viemos naquela de: ‘Se errarmos vai ser o máximo, se resultar vai ser melhor ainda’. Acabou por ir além das nossas expectativas”, sublinhou a atriz, com quem o marido, também presente na conferência de imprensa, acaba por concordar. “O povo português trata bem qualquer um”, realçou o diretor artístico.

Este artigo foi publicado originalmente no Jornal de Notícias

Qual a sua opinião?