Autora de livros para crianças Judith Kerr morre aos 95 anos

A escritora e ilustradora alemã Judith Kerr, radicada há décadas no Reino Unido e autora de vários livros para crianças e jovens, morreu aos 95 anos em Londres, anunciou hoje a editora HarperCollins.

Judith Kerr nasceu em Berlim em 1923, filha de um ensaísta alemão que fugiu da Alemanha por ter criticado o regime nazi, que chegou a queimar muitos dos seus livros. A família fixou-se em 1936 em Londres, onde Judith Kerr viveu e se naturalizou cidadã britânica.

Essa experiência enquanto refugiada serviu de inspiração para um dos seus livros mais conhecidos, o romance para jovens “Quando Hitler roubou o coelho cor-de-rosa”, de 1971 e já editado em Portugal.

Judith Kerr escreveu ainda outros dois romances semi-biográficos e inspirados nesse passado familiar e no período da Segunda Guerra Mundial: “Bombs on aunt Dainty” (1975) e “A small person far away” (1987), inéditos em Portugal.

A estreia literária de Judith Kerr deu-se aos 45 anos, em 1968, com “O tigre que veio para o chá”, a partir de uma história que contou à filha depois de uma visita a um jardim zoológico. É considerado um clássico da literatura para a infância, vendeu já milhares de exemplares e está publicado em Portugal.

É autora de mais de 20 livros para os mais novos, entre os quais se destaca a série “Mog”, muito conhecida no Reino Unido e protagonizada por uma gata.

Numa entrevista na semana passada ao jornal britânico The Guardian, Judith Kerr dizia que o maior medo era não poder trabalhar, que o momento mais feliz da vida foi quando recebeu uma bolsa para estudar numa escola de arte em Londres, em 1945, e que o livro “O tigre que veio para o chá” lhe mudou a vida.

Apesar da idade, Judith Kerr manteve-se ativa na escrita e na ilustração. Publicou em 2015 “Mr. Cleghorn’s Seal” e em 2017 “Katinka’s Tail”.

Segundo a editora HarperCollins, em junho sairá “The curse of the school rabbit”.

Outros conteúdos na web

Comente, qual a sua opinião?
A carregar...

Recomendados

Recomendados