Bebé de dois anos desaparecido em Sintra encontrado no mato

Detectamos que usa um AdBlock

Utilizamos anúncios para ajudar a manter o nosso site, considere desativar o AdBlock (bloqueador de anúncios) no nosso site para poder ver os conteúdos.

Os nossos anúncios não são intrusivos!

Um menino de dois anos – Jordan Kiesse Manuel – esteve sete horas desaparecido num mato junto ao bairro de Santa Marta, em Casal de Cambra, concelho de Sintra.

O alerta foi dado às 17h55 de ontem, pelos pais.

De acordo com a denúncia, o bebé acompanhava os pais, de 41 e 28 anos, e dois irmãos, um de colo e outro com 5 anos, na visita a uma casa de habitação social que foi atribuída sexta-feira à família, que residia em Queluz.

“Disseram que estavam a falar com vizinhos no hall do prédio e que o menino terá saído à rua sem que se apercebessem e não foi mais visto”, disse fonte policial. O testemunho de alguns vizinhos chegou a contradizer os pais.

Pessoas do bairro, que não conhecem a família, afirmam ter visto apenas o bebé de colo e o mais velho a saírem com os pais de um táxi, à porta do nº 23 da rua Monte Carlo, onde tudo se passou e para onde a família vai viver.

Os pais foram interrogados pela PJ na esquadra da PSP de Casal de Cambra (a poucas centenas de metros do bairro), tendo sido ilibados ainda antes da criança aparecer, o que veio a acontecer pela 01h00 de hoje.

As circunstâncias vão ser apuradas pela PJ: se a criança foi sozinha ou alguém a levou.

A coordenação esteve a cargo da Unidade Nacional Contraterrorismo que investiga raptos.

Estiveram no terreno elementos da PJ de Lisboa especialistas em desaparecimentos, o Laboratório de Polícia Científica – para recolha de vestígios – , PSP, Polícia Municipal de Sintra e bombeiros.

As buscas com binómios da PSP centraram-se na grande zona de mato junto ao bairro e entre uma escola, pavilhões desportivos e a CREL, onde Jordan acabou por ser encontrado. Também houve buscas no nº 23, em vários andares e nas garagens.

Este artigo foi publicado originalmente no Correio da Manhã

Qual a sua opinião?