Beto morreu há 9 anos

Era um dos maiores cantores românticos portugueses e deixou um vazio impossível de ocupar...

Era um dos maiores cantores românticos portugueses. Nasceu nas Caldas da Rainha a 28 de dezembro de 1967.

Chamava-se Albertino João Pereira, mas era conhecido por Beto. Simplesmente, Beto.

Atingiu o estrelato com os famosos e inesquecíveis duetos com Rita Guerra. Mas Beto foi muito mais do que isso.

Hoje, 9 anos após a sua morte, a 23 de maio de 2010, recordamos o seu percurso.
Em jeito de homenagem.

Aos 5 anos começou a cantar. Aos 17, muda-se das Caldas da Rainha para Torres Vedras e passa por vários grupos de música portuguesa.

Em 1992, fundou os ‘Tanimara’, que eram uma das melhores banda de covers da altura. Actuavam no bar Xafarix em Lisboa.

Em 1998 é convidado pelo Maestro José Marinho para representar Portugal no Festival da OTI, na Costa Rica, com o tema “Quem Espera (Desespera)”, ficando em 3º lugar.

A partir daqui vários colegas de profissão reconheceram-lhe o enorme talento e convidaram-no para participar nos seus álbuns, no caso de Rita Guerra e Paulo de Carvalho, em duetos, e ainda em centenas de concertos, no caso de Luís Represas e Paulo Gonzo, por todo o país e em salas de prestígio como os Coliseus e o Centro Cultural de Belém.

Destaca-se “Brincando com o Fogo”, com Rita Guerra, que até hoje é um tema muito do agrado do público.

Em 2000 é convidado a gravar um disco a duo com Rita Guerra. Esse álbum, “Desencontros”, deu origem a uma tourné com dezenas de espectáculos em todo o país.

Entre 2000 e 2003 grava 8 temas para bandas sonoras de telenovelas.

No dia 14 de Julho de 2003 lança o seu álbum de estreia a solo, “Olhar em frente”, com temas como “Memórias Esquecidas” (tema da novela ‘Coração Malandro’), “Dois Corações Unidos” (da novela ‘Nunca Digas Adeus’) e “Tudo Por Amor” (da novela com o mesmo nome).

O disco vendeu, em 4 meses mais de 13.000 cópias e foi certificado Disco de Prata pela Associação Fonográfica Portuguesa.

Um ano depois deste álbum estar à venda, entrou para os lugares cimeiros do Top de vendas nacional permanecendo mais de 57 semanas consecutivas no Top e atingindo o disco de Platina e sendo o disco português mais vendido no ano de 2004 (cerca de 50 mil exemplares).

Em Maio de 2005 lança o álbum “Influências”. Em apenas 6 meses é Platina com quase 30.000 cópias vendidas. E para marcar o início da sua tourné, apresentou-se ao vivo no Coliseu dos Recreios em Lisboa.

Em Outubro de 2005, a convite de Maria João Abreu e José Raposo, estreia-se no teatro com ‘A Revista é Liiinda’, no Teatro Maria Vitória. Interpreta “Estrela Da Manhã” e “Podia Ter Sido Amor”.

Muda de editora e edita “Porto de Abrigo”, um disco com uma sonoridade mais acústica e pura, tentando consolidar os laços já criados com o seu público.

No dia 4 de Maio de 2010 realiza a sua última actuação no Evento ‘Solidariedade – DESMISTIFICA SIMPLIFICA’.

Morreu, inesperadamente, na manhã do dia 23 de Maio de 2010, num hotel de Caldas da Rainha, vítima de acidente vascular cerebral (AVC). Tinha 42 anos de idade.

Deixou um vazio no panorama musical português e muitas saudades nos amigos e em quem com ele partilhou o palco.

Outros conteúdos na web

Comente, qual a sua opinião?
A carregar...

Recomendados

Recomendados