Burlão faz-se passar por euromilionário

Detectámos que tem um Ad Block ativo

Utilizamos anúncios para ajudar a manter o nosso site, considere desativar o Ad Block (bloqueador de anúncios) no nosso site para poder ver os conteúdos.

Os nossos anúncios não são intrusivos!

Um jovem de 19 anos que trabalhou em Lousado, perto do café Ribeiro, onde o talão premiado com 61 milhões de euros foi registado, anda a fazer-se passar por vencedor do Euromilhões.

O burlão alega que o talão original está guardado num cofre, em casa, numa freguesia de Braga e que ainda não reclamou o prémio, porque “tem ataques de ansiedade, precisa de assentar ideias e preparar-se para saber o que fazer a tanto dinheiro”.

Exibe uma fotocópia do suposto boletim vencedor, mas trata-se de um documento que foi alterado com recurso a programas informáticos.

Até o pai foi enganado. “Isto não se faz, não se brinca com as pessoas. Cheguei a ligar para a Santa Casa a saber o que deveríamos fazer”, desabafou ao CM o progenitor do burlão, cuja história foi desmontada pelo CM.

Até ontem, o verdadeiro vencedor do prémio ainda não tinha reclamado os 61 milhões de euros na Santa Casa da Misericórdia de Lisboa, onde o boletim tem de ser entregue para que o dinheiro seja transferido para a conta bancária do apostador.

O vencedor tem 90 dias para reclamar o prémio. No café Ribeiro, em Lousado (Famalicão), o mistério mantém-se.

Não há qualquer sinal de quem possa ser o dono do talão vencedor e há cada vez mais especulação sobre o novo euromilionário, que apontam para um operário fabril.

Este artigo foi publicado originalmente no Correio da Manhã

Recomendações

Recomendações

Comente, dê a sua opinião!