Obrigado por visitar o Informa+

Utilizamos cookies para melhorar a experiência do utilizador, fornecer funcionalidades de redes sociais, personalizar conteúdos, anúncios e analisar o tráfego no site. Consente? Pode alterar as suas definições de cookies em qualquer altura.

PUB
Categories: Mundo
| Em
08/02/2020 13:31

Casal suspeito de matar filho adotivo para receber dinheiro de seguro

Um casal britânico, residente em Londres, é acusado de planear a morte do filho adotivo para sacar 177 mil euros do seguro de vida da criança. Arti Dihir, 55 anos, e Kaval Raijada, de 30, respondem em tribunal pela de morte de Gopal Sejani, de 11 anos.

PUB

Arti e Kaval publicaram um anúncio num jornal indiano manifestando interesse em adotar uma criança. Foi então que conheceram a família de Sejani, em Maliya, Índia, regressando depois a Inglaterra. À medida que o processo de adoção se desenrolou, Arti fez um seguro de vida à criança. Segundo a acusação do processo, efetuou dois pagamentos de 35 mil euros à seguradora e a apólice do seguro pagaria 177 mil em caso de morte de Sejani.

Foi então que o casal contratou um homem, Nitish Mund, que tinha morado com eles em Londres, para matar o menino, ainda na Índia. Falhou à primeira tentativa, mas não à segunda. Vítima de várias facadas, Sejani ainda lutou pela vida, mas não resistiu. Um outro familiar da criança também foi morto. Mund acabou preso. Ouvido pelas autoridades, apontou o dedo ao casal.

A Índia já manifestou vontade em julgar Arti e Kaval, que estão em liberdade. Poderiam apanhar prisão perpétua. Mas o Reino Unido não vai proceder à extradição. A Justiça inglesa alega que o crime foi planeado em Londres e por isso o casal deve ser aí julgado.

Este artigo foi publicado originalmente no Correio da Manhã
PUB
Receba notícias de última hora e informações importantes sobre Portugal e o mundo, basta clicar gosto ➜  
Partilhar
Mais informação sobre: CriançasCrimesMortes
PUB
Comente. Dê a sua opinião
PUB