Obrigado por visitar o Informa+

Utilizamos cookies para melhorar a experiência do utilizador, fornecer funcionalidades de redes sociais, personalizar conteúdos, anúncios e analisar o tráfego no site. Consente? Pode alterar as suas definições de cookies em qualquer altura.

PUB
Categories: Famosos
| Em
14/02/2020 14:22

Comentador Nuno Rogeiro mostra filho no hospital: “O António regressa aos vivos”

O comentador Nuno Rogeiro publicou uma fotografia do filho António, numa cama de hospital, mostrando que o jovem está a recuperar do atropelamento brutal em Lisboa.

PUB

“O António regressa aos vivos. Com óptima ajuda, como podem verificar na foto”, pode ler-se.

“Não tenho palavras, nem lágrimas, nem voz para agradecer a todos os milhares de amigos, nossos conhecidos e desconhecidos, que nos têm confortado nesta hora difícil. Todos iguais, todos generosos, todos indispensáveis. Todos incríveis. Mas em que acredito”, escreveu.

Recorde-se que o acidente foi denunciado pelo comentador na rede social. Nuno Rogeiro contou que o filho de 25 anos tinha sido atropelado brutalmente na Cidade Universitária, em Lisboa, sofrendo múltiplas fraturas numa perna e correndo o risco de não voltar a andar.

O jovem encontra-se no Hospital a recuperar e será sujeito a várias intervenções cirúrgicas.

António acabou por ser salvo por um agente da polícia que arriscou a sua própria vida ao atravessar várias vias de trânsito para se colocar na frente do jovem, que estava inanimado no chão.

Nuno Rogeiro, conta à revista SÁBADO, que vai ficar com uma “eterna dívida” para com o agente da PSP, Nuno Mendes. “É uma pessoa a quem eu fico a dever tudo”, refere.

“O importante para mim é saber se o António volta a andar, tem uma perna fraturada em muitos sítios e temos que o recuperar imediatamente”, conta o comentador.

Também nas redes sociais, na publicação em que relatou o acidente, Nuno Rogeiro agradeceu ao agente que salvou o filho.

Nuno Rogeiro agradeceu ao agente com palavras emotivas: “Caro Nuno Neves, obrigado eterno de um pai ferido. Queria ter sido eu. A estar ali, A resguardá-lo. A empurrá-lo para fora da linha do carro. A apanhar com ele. A protegê-lo dos outros veículos que passavam. Mas o anjo da guarda acabou por ser o senhor agente”, pode ler-se.

PUB
Receba notícias de última hora e informações importantes sobre Portugal e o mundo, basta clicar gosto ➜  
Partilhar
Mais informação sobre: AcidentesLisboaNuno RogeiroSIC
PUB
Comente. Dê a sua opinião
PUB