in

Covid-19: Associação de Comércio de Lisboa espera que alargamento de horários revitalize setor

Lisboa, 21 ago 2020 (Lusa) — A União de Associações do Comércio e Serviços (UACS) considerou hoje o regresso dos horários de funcionamento do comércio em Lisboa aos praticados antes da pandemia covid-19 como uma forma de “revitalização e recuperação mais favorável” do setor.

“[A medida] vem revitalizar um bocadinho e dar um bocadinho mais de esperança de uma recuperação um bocadinho mais favorável”, disse à a presidente da UACS, Lourdes Fonseca.

A Câmara Municipal de Lisboa anunciou quinta-feira que o comércio na cidade, incluindo os centros comerciais, pode retomar a partir hoje os horários de funcionamento praticados antes da pandemia de covid-19, mas os cafés terão de encerrar às 21:00.

De acordo com a responsável, a medida é para a “conveniência” dos serviços, lembrando que os novos horários vão possibilitar que os serviços possam “de uma forma mais alargada fazer a sua atividade e recuperar um bocadinho mais daquilo que tem sido os últimos meses”.

Segundo Lourdes Fonseca, todos os ramos de comércio têm “sofrido quebras” nos últimos meses, mas lembrou que as atividades mais ligadas à moda, hotelaria e restauração têm tido “dias muito complicados”.

“Lisboa diminuiu a parte turística, o que acabou por ter grandes transtornos quer diretos, logo na hotelaria e restauração, mas também em todos os serviços que estão por detrás dessa atividade. E a moda também, devido ao teletrabalho e a não haver eventos”, frisou.

Para a responsável, “tudo tem contribuído para que a retoma económica seja mais difícil”, lembrando que a época de verão que normalmente “é muito forte em termos comerciais não está a acontecer”.

“Muitas atividades estão a passar dificuldades”, alertou.

Na semana passada, o Conselho de Ministros decidiu atribuir aos presidentes de Câmara dos 18 municípios da Área Metropolitana de Lisboa (AML), que se mantém em estado de contingência devido à pandemia de covid-19, a permissão de alteração dos horários de funcionamento dos estabelecimentos comerciais, competência que tinha sido retirada aos municípios no âmbito da pandemia de covid-19.

A decisão do Conselho de Ministros permite às autarquias fazer alterações nos horários de funcionamento dos estabelecimentos comerciais, de acordo com parecer das forças de segurança e da autoridade local de saúde, deixando de vigorar a obrigatoriedade de abrirem às 10:00 e encerrarem às 20:00.

Na nota, a Câmara de Lisboa justifica a alteração de horários dos estabelecimentos comerciais com a melhoria da situação epidemiológica no concelho, salientando que se regista “um menor número de novos casos diários e que a generalidade dos agentes económicos adaptou o seu funcionamento às regras definidas pela Direção-Geral da Saúde”.

Os estabelecimentos de restauração e similares, incluindo os que dispõem de entrega ao domicílio ou ‘take-away’, continuam a funcionar com as regras em vigor, ou seja, podem admitir clientes até à meia-noite, tendo de encerrar à 01:00.

A pandemia de covid-19 já provocou pelo menos 787.918 mortos e infetou mais de 22,4 milhões de pessoas em 196 países e territórios, segundo um balanço feito pela agência francesa AFP.

Em Portugal, morreram 1.788 pessoas das 54.992 confirmadas como infetadas, de acordo com o boletim mais recente da Direção-Geral da Saúde.

A doença é transmitida por um novo coronavírus detetado no final de dezembro, em Wuhan, uma cidade do centro da China.

Deixe uma resposta

Loading…

0

Covid-19: Tailandia prolonga estado de emergência até final de setembro

O papel da cozinha na dinâmica familiar

O papel da cozinha na dinâmica familiar