in

Covid-19: Cascais cede 850 mil máscaras para IPSS venderem à população

A Câmara de Cascais vai ceder a partir de quinta-feira 850 mil máscaras de proteção individual a instituições particulares de solidariedade social (IPSS), que irão disponibilizá-las depois aos cidadãos a 70 cêntimos por unidade, foi hoje anunciado.

Em comunicado, a autarquia, no distrito de Lisboa, explica que a iniciativa se insere no programa “Máscaras Acessíveis”, que tem uma série de regras de forma a evitar “situações de açambarcamento” e a alcançar um vasto número de pessoas.

Cada cidadão terá direito a comprar três máscaras, por semana, apresentando um comprovativo de morada e o número de identificação fiscal.

De acordo com a nota, o município de Cascais garantiu já o fornecimento de equipamento “a todos os que estão na primeira linha” e mais expostos à possibilidade de “serem contaminados e contaminarem a comunidade, em especial os lares de idosos”.

“A partir das 00:00 de 02 de maio estaremos em condições de distribuir máscaras de forma generalizada a preços mais baixos do que os 70 cêntimos. Presumo que por essa altura sejam necessárias mais máscaras e, em muitos casos, os cidadãos terão a necessidade de mais do que uma máscara por dia”, refere o presidente da autarquia, Carlos Carreiras, citado na nota.

Carlos Carreiras aposta ainda na produção própria de máscaras, referindo que irá ser lançada uma outra campanha “Faça você mesmo”, para a qual a autarquia irá dar “toda a informação necessária, incluindo os materiais recomendados pelo Infarmed”, no âmbito das respostas comunitárias.

De acordo com a autarquia, o programa “Máscaras Acessíveis” visa dotar todos os cidadãos dos meios de proteção contra o coronavírus, quebrar os movimentos especulativos que levaram estes equipamentos a ser transacionados muito acima do seu valor de mercado e capacitar as IPSS de recursos financeiros, aproximando os cidadãos destas instituições.

Os cidadãos devem dirigir-se a uma das 17 IPSS que fazem parte deste programa. Os endereços podem ser encontrados na página da Câmara Municipal de Cascais na internet e devem ser escolhidas as instituições mais próximas das suas áreas de residência, para evitar grandes movimentos fora de casa.

Os maiores de 65 anos e grupos de risco podem fazer-se representar por um familiar, vizinho ou alguém que lhe seja próximo, que deverá sempre apresentar a sua identificação e a do comprador.

Os maiores de 65 anos podem igualmente recorrer aos voluntários e à “Linha Sénior” da Câmara de Cascais.

O horário para a compra das máscaras nas instituições será entre as 09:00 e as 17:00.

Para que a utilização das máscaras seja a correta, estas terão as instruções de uso na embalagem.

Acabada esta primeira fase de distribuição, “forçosamente restritiva”, a Câmara promete mais esforços para que mais máscaras cheguem aos cidadãos antes do levantamento do estado de emergência.

Portugal, em estado de emergência até 17 de abril e onde o primeiro caso foi confirmado em 02 de março, está na terceira e mais grave fase de resposta à doença (fase de mitigação), ativada quando há transmissão local, em ambiente fechado, e/ou transmissão comunitária.

Os mais recentes dados oficiais, de terça-feira, indicam que Portugal regista 567 mortos associados à covid-19 e 17.448 pessoas infetadas.

O novo coronavírus, responsável pela pandemia de covid-19, já provocou mais de 124 mil mortos e infetou quase dois milhões de pessoas em todo o mundo.

Dos casos de infeção, cerca de 413.500 são considerados curados.

Deixe uma resposta

Loading…

0

25 Abril: Lisboa celebra mês da liberdade com animação cultural a partir de casa

Covid-19: ‘Lay-off’ simplificado já abrange mais de 930 mil trabalhadores – Governo