in

Covid-19: Costa defende que novas restrições na Grande Lisboa evitam prejuízos da cerca sanitária

Lisboa, 22 jun 2020 (Lusa) – O primeiro-ministro considerou hoje que as novas medidas restritivas para a área metropolitana de Lisboa, abrangendo estabelecimentos e sancionamento de ajuntamentos, substituem os efeitos de uma eventual cerca sanitária, sem os inconvenientes desta para a atividade económica.

Esta posição foi transmitida por António Costa em conferência de imprensa, em São Bento, após ter estado reunido ao longo de mais de quatro horas com presidentes de câmaras dos cinco concelhos do país mais afetados atualmente pela covid-19: Amadora, Sintra, Lisboa, Odivelas e Loures.

As novas restrições, que se aplicam quase todas aos concelhos da área metropolitana de Lisboa, serão ainda hoje aprovadas num Conselho de Ministros eletrónico e entram em vigor às 00:00 de terça-feira.

Perante os jornalistas, o líder do executivo rejeitou que haja “dois pesos e duas medidas no país” com a opção do Governo em não criar uma cerca sanitária nestes cinco concelhos da área metropolitana de Lisboa.

“Não há dois pesos e duas medidas, há dois momentos distintos e há uma circunstância completamente diversa. O aumento de casos [de convid-19] verifica-se sobretudo em 15 freguesias [de cinco concelhos] e em áreas residenciais de algumas dessas freguesias”, alegou o primeiro-ministro.

Por isso, segundo António Costa, “da combinação das medidas de reforço das decisões da autoridade sanitária, de confinamento domiciliário obrigatório e de encerramento de estabelecimentos a partir das 20:00, assim como com o sancionamento dos ajuntamentos [superiores a 10 pessoas], conseguir-se-á obter o efeito útil que poderia ser alcançado com uma cerca sanitária, mas sem todos os inconvenientes da cerca sanitária”.

“Nestas circunstâncias, não estamos a proibir de trabalhar quem está em condições de poder trabalhar, não proibimos a atividade comercial e controlam-se os riscos associados à difusão da pandemia de covid-19”, sustentou o primeiro-ministro.

Deixe uma resposta

Loading…

0

Covid-19: Governo aplica novas medidas de confinamento em 15 freguesias na Área Metropolitana de Lisboa

Morreu o arquiteto João de Almeida, fundador do Movimento de Renovação da Arte Religiosa