in

Covid-19: Detetados 121 casos em 346 trabalhadores testados na Sonae na Azambuja

Perto de 350 trabalhadores da Sonae, na Azambuja, já fizeram o teste à covid-19 e 121 testaram positivos, estando uma pessoa internada, avançou hoje a diretora-geral da Saúde, Graça Freitas.

“Até à data foram realizados 346 testes [na Sonae na Azambuja], estão a ser feitos mais e destes o último dado que temos é que 121 destas pessoas estavam de facto positivas, sendo que trinta e poucas apresentam sintomas e apenas uma está internada, mas estável e bem”, disse Graça Freitas na conferência diária sobre a pandemia covid-19.

Segundo Graça Freitas, foram realizados testes noutras indústrias e noutras empresas da região, tendo sido detetados dois casos positivos numa dessas empresas e três noutra.

“Portanto, em relação à Azambuja a situação é esta, à medida que se fazem mais testes nos setores da Sonae afetados, que não são todos, encontram-se mais alguns casos positivos e neste momento são 121”, salientou.

Também têm sito feitos testes em várias obras na região de Lisboa e Vale do Tejo e “também têm sido encontrados alguns trabalhadores positivos”, tendo sido tomadas as medidas de saúde pública necessárias.

A diretora-geral da Saúde sublinhou que “a situação de Lisboa e Vale do Tejo está a ser acompanhada com muita atenção, quer no polo da Azambuja, quer nestes pequenos surtos em obras diversas com pessoas que vão de um lado para o outro”.

Portugal contabiliza 1.330 mortos associados à covid-19 em 30.788 casos confirmados de infeção, segundo o último boletim diário da Direção-Geral da Saúde (DGS) sobre a pandemia divulgado hoje.

Relativamente ao dia anterior, há mais 14 mortos (+1%) e mais 165 casos de infeção (+0,5%).

O número de pessoas hospitalizadas baixou de 536 para 531 das quais 72 em unidades de cuidados intensivos (menos seis).

O número de doentes recuperados é de 17.822.

Portugal entrou no dia 03 de maio em situação de calamidade devido à pandemia, depois de três períodos consecutivos em estado de emergência desde 19 de março.

Esta nova fase de combate à covid-19 prevê o confinamento obrigatório para pessoas doentes e em vigilância ativa, o dever geral de recolhimento domiciliário e o uso obrigatório de máscaras ou viseiras em transportes públicos, serviços de atendimento ao público, escolas e estabelecimentos comerciais.

O Governo aprovou novas medidas que entraram em vigor na segunda-feira, entre as quais a retoma das visitas aos utentes dos lares de idosos, a reabertura das creches, aulas presenciais para os 11.º e 12.º anos e a reabertura de algumas lojas de rua, cafés, restaurantes, museus, monumentos e palácios.

O regresso das cerimónias religiosas comunitárias está previsto para 30 de maio e a abertura da época balnear para 06 de junho.

Sugestões para ti