in

Covid-19: DGS nega que medicamentos como o Brufen potenciem ação do vírus

A diretora geral de Saúde, Graça Freitas, negou hoje que exista “qualquer prova ou evidência” que medicamentos como o Brufen potenciem a ação do novo coronavírus, depois de o ministro francês ter desaconselhado a sua utilização.

“Estivemos agora reunidos com o presidente do Infarmefd e vai ser feito um desmentido formal a nível europeu, inclusive. Porque, de facto, nem do Brufen nem de quaisquer outros medicamentos existe qualquer prova ou evidência que potenciem a ação do vírus”, assegurou Graça Freitas.

Em causa está uma publicação feita no sábado nas redes sociais pelo ministro francês da Saúde, Olivier Véran, que desaconselhou a ingestão de medicamentos anti-inflamatórios, como o Brufen, uma vez que poderiam agravar a infeção dos doentes infetados pelo novo coronavírus.

“Vai ser feito amanhã (segunda-feira), provavelmente, um desmentido pelo Infarmed a nível nacional e por outras instituições de nível europeu para acabar com este alarme que é um falso alarme, não tem nenhum fundamento”, insistiu.

Graça Freitas participou esta tarde numa conferência de imprensa conjunta com a ministra da Saúde, Marta Temido, para fazer uma atualização de informação relativa à infeção pelo novo coronavírus em Portugal.

O novo coronavírus responsável pela pandemia de Covid-19 foi detetado em dezembro, na China, e já provocou mais de 6.000 mortos em todo o mundo.

Em Portugal, a Direção Geral da Saúde (DGS) elevou hoje o número de casos de infeção confirmados para 245, mais 76 do que os registados no sábado.

Entre os casos identificados, 149 estão internados, dos quais 18 em unidades de cuidados intensivos, e há duas pessoas recuperadas.

Neste momento há já um total de casos não confirmados de 1.746 e estão a aguardar resultado laboratorial 281 casos.

Sugestões para ti