in

Covid-19: Doentes transferidos para lares devem realizar despiste — Ministra

Lisboa, 21 mar 2020 (Lusa) — Os doentes que forem transferidos dos hospitais para as unidades de cuidados continuados ou para os lares devem realizar um teste de despiste do Covid-19, além de respeitarem um período de isolamento, avançou hoje a ministra da Saúde.

“Há um conjunto de orientações para lares que foram divulgadas nas últimas horas, que referem que doentes que forem transferidos de unidades hospitalares para a rede nacional de cuidados continuados ou para lares deverão ser previamente objeto de um teste […] e, seguidamente, deverão ficar o mais isoladamente possível”, afirmou Marta Temido, que falava aos jornalistas, em Lisboa.

De acordo com a governante, é importante continuar “a fazer fluir os doentes”, de acordo com a sua necessidade de cuidados, mas terá que continuar a ser empregue um maior cuidado no que se refere à população com mais de 65 anos.

Apesar de admitir que esta medida protetora terá “consequências” nos métodos de trabalho, Marta Temido vincou que esta é de elevada importância.

Por outro lado, a ministra da Saúde sublinhou a importância dos profissionais de saúde estarem “em segurança e o mais tranquilos possível” de modo a poderem realizar o seu trabalho, acrescentando que estes devem ser considerados prioritários no que se refere à realização de testes.

Na quinta-feira, a diretora-geral da Saúde apelou a todos os lares que não deixem de receber doentes, mas que cumpram o período de isolamento de 14 dias de todos os doentes novos que entrarem, mesmo sem sintomas.

“Ao receber um utente novo, esse utente pode vir infetado e terá de permanecer em isolamento 14 dias até ser colocado junto dos outros. Podem continuar a admitir, não devem barrar a entrada, mas cumprindo os 14 dias da quarentena”, afirmou, na altura, Graça Freitas.

Portugal elevou hoje para 12 o número de mortes associadas ao vírus da covid-19, o dobro face a sexta-feira, segundo o boletim da Direção-Geral da Saúde (DGS), que regista 1.280 casos confirmados de infeção.

Segundo a DGS, há 156 doentes internados, 35 dos quais em cuidados intensivos. A grande maioria (1.124) está a recuperar em casa.

Deixe uma resposta

Loading…

0

Covid-19: Miranda do Douro corta ligações com Espanha em caminhos e estradões rurais

Covid-19: Centros comerciais preparados para manter abertos apenas serviços essenciais