in

Covid-19: Exportação de componentes automóveis cai 76% em abril para 188 ME — Associação

Redação, 09 jun 2020 (Lusa) — As exportações de componentes automóveis nacionais registaram uma “quebra histórica” homóloga de 76% em abril, para 188 milhões de euros, adiantou hoje a AFIA — Associação de Fabricantes para a Indústria Automóvel.

Em comunicado, a associação indicou que os dados que recolheu mostram que “as vendas em abril de componentes automóveis para o exterior derraparam 76% em relação ao mesmo mês do ano passado”, uma performance que representa “a maior quebra mensal alguma vez registada”.

Assim, em abril, o setor exportou 188 milhões de euros, face aos 796 milhões de euros obtidos no mesmo mês em 2019.

A associação destacou que “já em março as exportações diminuíram 26%, o que interrompeu o arranque positivo de 2020”, sendo que, em janeiro e fevereiro registaram-se acréscimos de 7% e 8%, respetivamente.

“Estes valores de abril refletem os efeitos da pandemia covid-19, com o abrandamento geral da atividade, encerramento temporário das fábricas de automóveis e consequente cancelamento de encomendas”, sublinhou a AFIA.

A associação contabilizou ainda que no período entre janeiro e abril deste ano as exportações caíram para os 2.700 milhões de euros, uma queda de 21% face a igual período de 2019.

“Ou seja, as vendas ao exterior caíram quase 720 milhões de euros entre janeiro de abril, face ao período homólogo de 2019”, concluiu a AFIA.

“Em termos de países destino das exportações, Espanha ocupa a primeira posição com vendas de 751 milhões de euros (-17,0% face a janeiro-abril de 2019), seguida da Alemanha com 555 milhões de euros (-20,7%) e em terceiro lugar surge a França com um registo de 334 milhões de euros (-34,5%)”, indicou a associação.

O Reino Unido comprou a Portugal 214 milhões de euros (-25,0%), de acordo com os mesmos dados.

“No total, estes quatro países concentram 70% das exportações portuguesas de componentes automóveis”, destacou a associação, que retirou estes dados das Estatísticas do Comércio Internacional de Bens divulgadas hoje pelo Instituto Nacional de Estatística (INE).

Esta indústria “agrega 240 empresas com sede ou laboração em Portugal, com um volume de emprego direto na ordem das 59.000 pessoas” e “fatura 12 mil milhões de euros por ano, com uma quota de exportação superior a 80%”, segundo a AFIA.

Sugestões para ti