in

Covid-19: Intervenção especial em Lisboa e Vale do Tejo “plenamente justificada” – Governo

Lisboa, 11 jun 2020 (Lusa) — A secretária de Estado Adjunta e Saúde, Jamila Madeira, considerou hoje que se encontra “plenamente justificada” a intervenção especial na região de Lisboa e Vale do Tejo, que regista 90% do número de doentes covid-19 em Portugal.

“Os números confirmam a tendência das últimas semanas em que cerca de 90% dos doentes pertencem à região de Lisboa e Vale do Tejo e estão localizados predominantemente em cinco concelhos de área metropolitana de Lisboa. Isto significa, como temos dito, que se encontra plenamente justificada a intervenção especial adotada relativamente a esta região e nomeadamente a estes concelhos que progressivamente temos vindo a explicar nestas conferências de imprensa diárias”, declarou hoje a secretária de Estado Adjunta e da Saúde, Jamila Madeira, durante a conferência de imprensa, em Lisboa, sobre os últimos dados da pandemia em Portugal.

Jamila Madeira deixou uma nota apreço e de valorização do esforço e empenho que as autoridades locais estão a colocar na concretização do plano em curso, no acompanhamento e monitorização das situações junto das comunidades e na mobilização dos recursos.

“Nunca é demais frisar e enaltecer o papel das autoridades de saúde pública, bem como o papel decisivo dos autarcas e do poder local, seja das câmaras municipais ou das juntas da freguesia também nesta dimensão (…), o que nos permite nesta como em qualquer circunstância garantir a intervenção de proximidade da implementação das medidas e da sua plena efetividade”, declarou.

Segundo a secretária de Estado Adjunta e da Saúde, os resultados que Portugal tem estado a alcançar nos últimos meses na resposta à pandemia deve-se também às autoridades locais.

“Estamos confiantes que também nas situações particulares que ainda são assinaladas na área metropolitana de Lisboa seremos capazes, com articulação que já temos no terreno e que todos os dias vimos a reforçar”.

Para os portugueses que estão a viajar nos dias feriados, Jamila Madeira apelou ao sentido cívico da população para que se mantenha o cumprimento das regras de distanciamento, proteção individual e higienização.

“A todos os que usufruem destes feriados para viajar e gozar alguns dias de merecido descanso com a família podemos dizer, aproveitem. Mas dizemos também que cabe a cada um de nós continuar a assumir nas nossas vidas esse mesmo sentido de responsabilidade cívica, que tivemos em momentos anteriores, e continuarmos agora em todos os momentos e contexto mantê-lo com disciplina e do cumprimento das regras de distanciamento, proteção individual e higienização. Solidariedade no trabalho por respostas sociais em rede, e assertividade nas ações de detenção e contenção”, afirmou.

Jamila Madeira reforçou que só mantendo essa disciplina é que será possível dar ao país a “confiança a tranquilidade possível” que para enfrentar a “exigente retoma económica que temos pela frente”.

“Quero reforçar uma vez mais o apelo que temos feito a todas as pessoas que respeitem as indicações das autoridades de saúde pública seja no respeito pelas medidas de prevenção e proteção, seja no respeito estrito pelas regras de isolamento. O sucesso da resposta do nosso país a esta crise passa também por este compromisso que todos devemos ter uns para com os outros. Provámos desde a primeira hora que fomos capazes de o fazer dentro e fora do estado de emergência e os dados do país estão aí para o comprovar”, disse ainda.

A região de Lisboa e Vale do Tejo (LVT) continua a concentrar mais de 90% dos casos diários de infeção de covid-19, registando 283 das 310 novas infeções reportadas, segundo a Direção-Geral da Saúde.

Na Área Metropolitana de Lisboa (AML), Sintra, que é o segundo concelho com mais casos e contabiliza agora um total de 1.802, voltou a ultrapassar Lisboa na contagem diária de novas infeções, tendo sido reportadas mais 48. Loures tem 1.352 casos (+21), a Amadora está com 1.152 (+21), Odivelas com 745 (+10), Cascais com 681 (+15), Oeiras com 530 (+9), Vila Franca de Xira permanece com 525 (não foram reportados novos casos desde quarta-feira), Almada com 488 (+7) e o Seixal com 480 (+7).

Portugal regista hoje 1.504 mortes relacionadas com a covid-19, mais sete do que na quarta-feira, e 35.910 infetados, mais 310, segundo o boletim epidemiológico divulgado pela Direção-Geral da Saúde.

Em comparação com os dados de quarta-feira, em que se registavam 1.497 mortes, hoje constatou-se um aumento de óbitos de 0,46%. Já os casos e infeção subiram cerca de 0,9%

Na região de Lisboa e Vale do Tejo, onde se tem registado maior número de surtos (14.161), há mais 283 casos de infeção do que na quarta-feira (cerca de 2%).

A doença é transmitida por um novo coronavírus detetado no final de dezembro, em Wuhan, uma cidade do centro da China.

Depois de a Europa ter sucedido à China como centro da pandemia em fevereiro, o continente americano passou a ser o que tem mais casos confirmados, embora com menos mortes.

Portugal entrou no dia 03 de maio em situação de calamidade devido à pandemia, depois de três períodos consecutivos em estado de emergência desde 19 de março.

Deixe uma resposta

Loading…

0

Covid-19: Foco na freguesia de Arroios em Lisboa foi um lapso – Governo

Covid-19: Açores novamente sem casos após regresso ao continente de militar infetado