in

Covid-19: Jerónimo Martins revê proposta de dividendo e baixa para 0,207 euros brutos por ação

Lisboa, 13 mar 2020 (Lusa) – A administração Jerónimo Martins reviu em baixa a proposta de pagamento de dividendos relativos a 2019 e vai agora propor o pagamento de 0,207 euros brutos por ação em vez dos anteriores 0,345 euros.

No comunicado dos resultados relativos ao primeiro trimestre, hoje divulgado, a dona do Pingo Doce adianta que, “dado o atual contexto mundial e a elevada incerteza prevalecente, o Conselho de Administração decidiu propor na assembleia-geral, a realizar em 25 de junho, a distribuição, para já, de dividendos no montante de 130,1 milhões de euros, revendo a distribuição de 216,8 milhões de euros anunciada a 20 de fevereiro de 2020”.

Esta distribuição corresponde a um dividendo bruto de 0,207 euros por ação, o que compara com os 0,345 euros por ação anunciados em fevereiro.

“O Conselho de Administração de Jerónimo Martins congratula-se com a resiliência e capacidade de resposta demonstradas pelas insígnias do grupo num contexto adverso e marcado por elevada incerteza e dinamismo. No entanto, reconhece a insuficiência da informação atualmente disponível para identificar e avaliar de forma rigorosa todos os fatores com impacto potencial na atividade no futuro próximo”, refere o grupo, sobre a proposta de dividendos.

“Deste modo, e em linha com a gestão assumidamente conservadora do balanço que tem sido seguida desde há longa data, entende o Conselho de Administração que este momento aconselha ao reforço da prudência, até para não comprometer a capacidade de concretizar eventuais oportunidades que surjam”, prossegue.

A administração vai propor que a distribuição de dividendos relativa aos resultados de 2019 “siga um ‘payout’ de 30%, em vez dos 50% previamente anunciados”.

O Conselho de Administração “não exclui a possibilidade de vir a propor, com base nas reservas livres da sociedade, a distribuição, até ao final do ano, do valor da diferença para o ‘payout’ de 50% inicialmente previsto, se a evolução da situação epidemiológica e os seus impactos o permitirem”, salienta.

O lucro da Jerónimo Martins recuou 43,8% no primeiro trimestre, face ao período homólogo de 2019, para 35 milhões de euros.

Deixe uma resposta

Loading…

0

Covid-19: CGD com pedidos de 54 mil clientes para moratórias de crédito

Covid-19: Associação prevê testes a dois mil pescadores do Norte