in

Covid-19: Leiria cancelada peregrinação diocesana a Fátima em 29 março

O bispo de Leiria-Fátima, cardeal António Marto, cancelou hoje a realização da peregrinação diocesana ao Santuário de Fátima, prevista para o dia 29 de março, devido à pandemia de Covid-19.

Tendo em conta a grande tradição que esta peregrinação tem na diocese, em nota hoje divulgada o cardeal António Marto apresenta alternativas para a vivência daquele dia nas comunidades paroquiais, de preferência em pequenos grupos e ao ar livre.

Recomendo aos fiéis que vivam esse dia em ‘espírito de peregrinação’ e que, sem prejuízo das recomendações das autoridades de saúde no que se refere aos cuidados para evitar contágios, tomem iniciativas de alguma atividade piedosa, além da participação na Eucaristia da comunidade, por exemplo, a oração em família, de preferência o rosário, ou a ‘caminhada com santa Jacinta Marto’, da própria casa até à igreja mais próxima ou outro lugar“, escreve o bispo de Leiria-Fátima.

Além do anúncio do cancelamento da peregrinação, foi publicado um documento que apresenta algumas orientações a serem obrigatoriamente observadas nas paróquias, alertando, desde logo, que os diocesanos, “apresentando sintomas que façam suspeitar de infeção, mesmo que não comprovada, não devem participar nas celebrações litúrgicas e outras atividades“.

No documento, o cardeal António Marto explica que “a emergência sanitária do coronavírus está a pôr à prova, duramente, numerosos países perante uma epidemia inesperada e de tão rápido contágio, que já foi declarada pandemia pela Organização Mundial da Saúde“, pelo que é exigível que se alterem os “hábitos, e porventura o estilo de vida, em virtude do apelo à responsabilidade que está a limitar algumas das (…) atividades quotidianas“.

Entretanto, já esta tarde, o Santuário de Fátima anunciou o adiamento, para data ainda não definida, da quinta edição do evento Fátima (En)Contraste, com o tema Dar corpo ao dom — “…uma grande ferida aberta no peito“, inicialmente prevista para 28 de março, também devido ao surto de Vovid-19.

O centenário da morte de Santa Jacinta Marto é o mote para este encontro, destinado a jovens e promovido pelo Departamento da Pastoral da Mensagem de Fátima, estando prevista a presença da bielorrussa Inesa Markava, “utilizando a dança como modo de expressar a santidade enquanto vivência”.

O novo coronavírus responsável pela Covid-19 foi detetado em dezembro, na China, e já provocou mais de 4.600 mortos em todo o mundo, levando a Organização Mundial de Saúde a declarar a doença como pandemia.

O número de infetados ultrapassou as 125 mil pessoas, com casos registados em cerca de 120 países e territórios, incluindo Portugal, que tem 78 casos confirmados.

A China registou nas últimas 24 horas 15 novos casos de infeção pelo novo coronavírus (SARS-CoV-2), o número mais baixo desde que iniciou a contagem diária, em janeiro.

Até à meia-noite de quarta-feira (16:00 horas em Lisboa), o número de mortos na China continental, que exclui Macau e Hong Kong, subiu em 11, para 3.169. No total, o país soma 80.793 infetados.

Face ao avanço da pandemia, vários países têm adotado medidas excecionais, incluindo o regime de quarentena inicialmente decretado pela China na zona do surto.

A Itália é o caso mais grave depois da China, com mais de 12.000 infetados e pelo menos 827 mortos, o que levou o Governo a decretar a quarentena em todo o país.

Em Portugal, a Direção-Geral da Saúde (DGS) atualizou hoje o número de infetados, que registou o maior aumento num dia (19), ao passar de 59 para 78, dos quais 69 estão internados.

A região Norte continua a ser a que regista o maior número de casos confirmados (44), seguida da Grande Lisboa (23) e das regiões Centro e do Algarve, ambas com cinco casos confirmados da doença.

O boletim divulgado hoje assinala também que há 133 casos a aguardar resultado laboratorial e 4.923 contactos em vigilância, mais 1.857 do que na quarta-feira.

No total, desde o início da epidemia, a DGS registou 637 casos suspeitos.

O Conselho Nacional de Saúde Pública recomendou na quarta-feira que só devem ser encerradas escolas públicas ou privadas por determinação das autoridades de saúde.

A diretora-geral da Saúde, Graça Freitas, considerou que esta recomendação “faz sentido” e que o encerramento de escolas será feito de forma casuística “analisando o risco, caso a caso, situação a situação“.

Várias universidades e outras escolas já decidiram suspender as atividades letivas.

As medidas já adotadas em Portugal para conter a pandemia incluem, entre outras, a suspensão das ligações aéreas com a Itália, a suspensão ou condicionamento de visitas a hospitais, lares e prisões, e a realização de jogos de futebol sem público.

Sugestões para ti