in

Covid-19: Madeira mantém três casos de infeção ativos

Funchal, Madeira, 05 jul 2020 (Lusa) – A Madeira mantém o total de 93 casos de covid-19, com 90 recuperados e apenas três ativos, sem necessidade de cuidados hospitalares, indicou hoje o Instituto de Administração da Saúde (IASAÚDE).

“Os três casos [ativos] foram identificados no contexto das atividades de vigilância implementadas no Aeroporto da Madeira”, esclarece a entidade, em comunicado, vincando que os viajantes permanecem em confinamento em unidade hoteleira ou residência própria.

O IASAÚDE refere também que há a reportar um total cumulativo de 1.915 colheitas para teste à covid-19 realizadas nos aeroportos do arquipélago, até às 15:00 de hoje.

A operação de rastreio de viajantes nos aeroportos da Madeira e Porto Santo teve início em 01 de julho, na sequência de uma resolução do Governo Regional, de coligação PSD/CDS-PP, que substituiu o regime de quarentena pela obrigatoriedade de os passageiros apresentarem um teste negativo realizado até 72 horas antes do início da viagem, ou, então, a efetuá-lo à chegada.

Até ao dia 05 de julho, foram contabilizadas na Região Autónoma da Madeira 1.550 notificações de casos suspeitos de covid-19, 1.457 das quais não se confirmaram”, adianta o IASAÚDE.

O primeiro caso de infeção pelo novo coronavírus na Madeira foi identificado a 16 de março.

Atualmente, 4.136 pessoas estão identificadas e acompanhadas pelas autoridades de saúde dos vários concelhos da região, agora com recurso a uma aplicação de telemóvel, designada ‘MadeiraSafetoDiscover’, das quais 1.735 encontram-se em vigilância ativa.

Em Portugal, morreram 1.614 pessoas das 43.897 confirmadas como infetadas, de acordo com o boletim mais recente da Direção-Geral da Saúde, divulgado hoje.

A pandemia de covid-19 já provocou mais de 530 mil mortos e infetou mais de 11,2 milhões de pessoas em 196 países e territórios, segundo um balanço feito pela agência francesa AFP.

Deixe uma resposta

Loading…

0

Covid-19: Jerónimo de Sousa avisa Governo para não repetir “dose” de gestão privada na TAP

“Dobradinha” de Armindo Araújo em Castelo Branco