in

Covid-19: Mulher do Presidente brasileiro está infetada com novo coronavirus

epa08574807 (FILE) - President of Brazil, Jair Bolsonaro, hugs his wife Michelle de Paula Firmo (L), during his presidential inauguration ceremony in Brasilia, Brazil, 01 January 2019 (reissued 30 July 2020). The Brazilian first lady, 38, has tested positive for COVID-19, an illness from which Bolsonaro recovered last weekend, official sources reported on 30 July 2020. EPA/MARCELO SAYAO

Michelle Bolsonaro, mulher do Presidente do Brasil, Jair Bolsonaro, testou positivo para o novo coronavírus, informou hoje o Governo brasileiro em nota oficial.

“A primeira-dama Michelle Bolsonaro testou positivo para covid-19 nesta quinta-feira, 30. Ela apresenta bom estado de saúde e seguirá todos os protocolos estabelecidos”, refere o comunicado da Presidência da República do Brasil.

“A primeira-dama está sendo acompanhada pela equipa médica da Presidência da República”, acrescentam as autoridades brasileiras.

O resultado do exame de Michelle Bolsonaro saiu dias depois de o Presidente brasileiro ter anunciado que está curado da covid-19.

Bolsonaro confirmou no dia 7 de julho que tinha contraído o novo coroanvírus. O chefe de Estado passou cerca de três semanas a trabalhar e a cumprir isolamento social na sua residência oficial, o Palácio da Alvorada, em Brasília.

No último sábado, o chefe de Estado brasileiro comunicou nas redes sociais que tinha feito um teste com resultados negativos para o coronavírus e já voltou nesta semana a exercer, em pleno, as suas atividades.

O Brasil é o país lusófono mais afetado pela pandemia e um dos mais atingidos no mundo, ao contabilizar o segundo número de infetados e de mortos (mais de 2,5 milhões de casos e 90.134 óbitos), depois dos Estados Unidos.

A pandemia de covid-19 já provocou mais de 667 mil mortos e infetou mais de 17 milhões de pessoas em 196 países e territórios, segundo um balanço feito pela agência francesa AFP.

A doença é transmitida por um novo coronavírus detetado no final de dezembro, em Wuhan, uma cidade do centro da China.

Depois de a Europa ter sucedido à China como centro da pandemia em fevereiro, o continente americano é agora o que tem mais casos confirmados e mais mortes.

Deixe uma resposta

Loading…

0

Covid-19: Contágios voltam a aumentar em Espanha com 1.229 nas últimas 24 horas

Covid-19: Segurança Social pagou 48 ME de complemento de estabilização