in

Covid-19: Surto de Montemor-o-Novo sobe para 33 casos ativos após novo teste positivo

Montemor-o-Novo, 24 ago 2020 (Lusa) — Montemor-o-Novo, no distrito de Évora, registou no domingo um novo teste positivo de covid-19, o que elevou para 33 o número de casos ativos do surto no concelho, informou hoje a câmara municipal.

Os números, que incluem um caso ativo anterior ao atual surto, referem-se aos resultados dos testes conhecidos até às 17:30 de domingo, dia em que, pela primeira vez, numa semana, não houve registo de qualquer novo caso positivo.

Duas pessoas do concelho de Montemor-o-Novo continuam internadas no hospital de Évora, uma das quais na unidade de cuidados intensivos, num quadro que não sofre alterações desde quinta-feira.

A freguesia do Ciborro, com 13 testes positivos, concentra a maior parte dos casos positivos, apesar de não registar qualquer aumento pelo segundo dia consecutivo.

A autarquia alentejana ativou, em 17 de agosto, o Plano Municipal de Emergência (PME) de Proteção Civil, que se encontra em vigor até ao dia 31.

“A ativação do PME é uma resposta imediata à necessidade de direção e coordenação no âmbito da Proteção Civil em apoio às Autoridades de Saúde Pública, assegurando a articulação das várias entidades envolvidas na prevenção e resposta ao surto, bem como a garantia de mobilização atempada de meios e recursos”, explicou a presidente da câmara, Hortênsia Menino, em comunicado.

O surto de covid-19 em Montemor-o-Novo foi divulgado em 17 de agosto pela diretora-geral da Saúde, Graça Feitas, referindo que “ainda está em investigação” a ligação deste foco da doença ao surto do concelho vizinho de Mora, onde existem 62 infetados, de acordo com a última atualização fornecida pelas autoridades locais.

Portugal contabiliza pelo menos 1.796 mortos associados à covid-19 em 55.597 casos confirmados de infeção, segundo o último boletim da Direção-Geral da Saúde (DGS).

Deixe uma resposta

Loading…

0

Desconhecidos incendeiam redação do Canal de Moçambique

Covid-19: Federação dos Médicos repudia palavras do primeiro-ministro e exige respeito