in

Covid-19: Teatros nacionais D. Maria II e São João suspendem atividades até 06 de abril

Porto, 13 mar 2020 (Lusa) — O teatros nacionais D. Maria II, em Lisboa, e São João, no Porto, suspenderam hoje todas as atividades e espetáculos até dia 06 de abril, mas garantem que “honrarão” todos os compromissos com trabalhadores, companhias, artistas e técnicos.

Em comunicados idênticos, o D. Maria II e São João explicam que esta decisão é feita num “quadro do esforço nacional de contenção do novo coronavírus, e em articulação estreita com o Ministério da Cultura e Autoridades de Saúde”.

No caso do São João, o público que tenha adquirido bilhetes para “os espetáculos afetados por esta suspensão deverá entrar em contacto com os serviços de bilheteira, através do número grátis 800 10 8675 ou do e-mail [email protected] para garantir o respetivo reembolso ou reagendamento dos ingressos”.

Em relação ao D. Maria II, o contacto deverá ser feito através dos contactos 800 213 250 ou do e-mail [email protected]

Apesar desta suspensão, os dois teatros garantem que honrarão todos os compromissos financeiros assumidos com os seus trabalhadores e com companhias, artistas e técnicos independentes.

Lamentando “profundamente” a situação, o D. Maria II e o São João estão certos de que o “esforço coletivo da comunidade permitirá ultrapassar o desafio que esta pandemia constitui, “na expectativa de um retorno à normalidade com a brevidade possível”.

No teatro nacional do Rossio, esta suspensão da programação abrange peças como “Fake”, de Miguel Fragata, “Damas da noite”, de Elmano Sancho, “Onde é a guerra?”, de Catarina Requeijo, para além das atividades dedicadas ao Dia Mundial do Teatro, que se assinala em 27 de março.

Já no teatro localizado na Praça da Batalha, os cancelamentos incluem a itinerância da peça “Castro”, de Nuno Cardoso, “A Criada Zerlina”, de João Botelho, “Alma”, de Tiago Correia, “Airbnb e Nuvens: Uma rádio-novela”, de Manuel Tur, e “Wake Up”, de António Afonso Parra e Luís Araújo.

O número de casos confirmados em Portugal de infeção pelo novo coronavírus, que causa a doença Covid-19, subiu hoje para 112, mais 34 do que os contabilizados na quinta-feira, e os casos suspeitos duplicaram para 1.308.

Segundo a Direção-Geral da Saúde (DGS), dos 1.308 casos suspeitos, 172 aguardam resultado laboratorial.

Há ainda 5.674 contactos em vigilância pelas autoridades de saúde.

O boletim de hoje indica que há 11 cadeias de transmissão ativas, quase o dobro das registadas na quinta-feira.

Dos 112 casos confirmados de Covid-19 em Portugal, 107 estão internados.

Entre os doentes internados estão os casos de um menino com menos de 10 anos e de 15 jovens entre os 10 e os 19 anos.

Existem dois casos de doentes infetados internados acima dos 80 anos e seis entre os 70 e os 79.

É entre a população com idades entre os 40 e os 49 anos que se registam mais casos (28) de doentes internados, segundo o boletim da DGS, que indica a existência de 24 casos entre os 30 e 39 anos e 14 casos entre os 50 e os 59 anos.

Há ainda registo de 11 casos entre os 20 e 29 anos, 14 entre os 50 e 59 anos e 11 entre os 60 e 69 anos.

Sugestões para ti