in

Covid-19: Três passageiros vindos de Lisboa testaram positivo em São Tomé

Três dos cerca de 100 passageiros chegados no sábado a São Tomé, vindos de Lisboa, tiveram testes positivos de covid-19, anunciou fonte oficial, indicando que o total de casos positivos no país subiu para 702.

A porta-voz do Ministério da Saúde de São Tomé e Príncipe, Isabel dos Santos, que fazia hoje a atualização do boletim diário sobre a situação do novo coronavírus no país, sublinhou que esses três casos somam-se a outros seis detetados no último fim de semana, elevando para 702 o número de infeções de covid-19 no país.

“Queremos mencionar que entre os casos positivos do boletim de hoje, estão conferidos três casos importados de sábado que chegaram no voo da STP Airways”, disse a representante do Governo são-tomense.

Os passageiros do voo especial realizado no sábado a partir da capital portuguesa tiveram de apresentar comprovativos de testes negativos da doença feitos 72 horas antes da viagem.

A porta-voz do Ministério da Saúde referiu ainda que dos dez pacientes internados no hospital de campanha, cinco tiveram alta, aumentando para 203 o número de pessoas recuperadas.

Apenas um paciente está internado no serviço sintomático respiratório.

As autoridades são-tomenses abriram o espaço aéreo nesta fase de estado de calamidade pública, em vigor desde o passado dia 16, para receber o primeiro voo comercial com avião de bandeira nacional, que transportou cerca de 100 passageiros, nacionais e estrangeiros que estavam retidos em Lisboa devido à pandemia da covid-19.

O aeroporto foi reaberto com novas regras sanitárias, exigidas pela Organização Mundial da Saúde e as autoridades da aviação civil internacional.

Durante o desembarque, os passageiros são obrigados a cumprir as regras de higienização e prevenção e a mostrar os testes negativos realizados no local de origem.

A pandemia de covid-19 já provocou mais de 468 mil mortos e infetou quase 9 milhões de pessoas em 196 países e territórios, segundo um balanço feito pela agência francesa AFP.

Entre os países africanos que têm o português como língua oficial, a Guiné Equatorial lidera em número de infeções e de mortos (1.664 casos e 32 mortos), seguida da Guiné-Bissau (1.556 casos e 19 mortos), Cabo Verde (944 casos e oito mortos), Moçambique (737 casos e cinco mortos), São Tomé e Príncipe (702 casos e 12 mortos) e Angola (183 infetados e nove mortos).

Deixe uma resposta

Loading…

0

Pedro Lima: A mensagem arrepiante que escreveu há 9 meses: «Há momentos em que se torna insuportável viver»

Funcionária acusada de burlar Segurança Social em 631 mil euros conhece hoje sentença