in

Covid-19: Portuguesa de Autores cancela cerimónia de entrega de prémios

A Sociedade Portuguesa de Autores (SPA) decidiu cancelar a gala de entrega dos prémios Autores, agendada para 26 de março em Lisboa, devido à “grave situação da saúde pública” em Portugal, anunciou hoje aquela organização.

“Grave situação da saúde pública determina adiamento da gala da SPA no CCB [Centro Cultural de Belém, em Lisboa] no dia 26”, lê-se num comunicado hoje divulgado por aquela cooperativa, sem nova data.

Devido à epidemia de Covid-19, o Governo português recomendou a suspensão de eventos em espaços fechados com mais de mil pessoas e em espaços abertos com mais de cinco mil.

No comunicado hoje divulgado, a SPA recorda que a sala do CCB onde deveria decorrer a gala “tem lotação superior a mil pessoas e nunca a SPA, em edições anteriores, ali concentrou menos de 800 pessoas”.

“Por este motivo, mesmo ponderando as expectativas criadas e todas as responsabilidades já assumidas, o Conselho de Administração da SPA, lamentando o transtorno que possa ser causado pela iniciativa decidiu cancelar a gala, deixando em aberto a possibilidade da sua realização numa data a acertar entretanto com o CCB e com a RTP”, lê-se no comunicado.

Os prémios que seriam anunciados no dia 26, “serão entregues a todos os distinguidos na altura própria”.

A SPA refere que “não quer deixar de comemorar com qualidade os centenários do nascimento de Amália Rodrigues e Bernardo Santareno, de entregar o prémio Vida e Obra a António Victorino d’Almeida e de distinguir o município de Leiria com o Prémio para a Melhor Programação Cultural Autárquica” e que “tal irá acontecer quando a situação da saúde pública estiver estabilizada e o permitir com a tranquilidade e a segurança indispensáveis”.

Os nomeados aos prémios Autores, em categorias de Televisão, Dança, Rádio, Artes Visuais, Literatura, Teatro, Cinema e Música, foram anunciados em 26 de fevereiro.

O número de casos confirmados de infeção pelo novo coronavírus, que causa a doença Covid-19, subiu para 59 em Portugal, mais 18 do que os contabilizados na terça-feira, anunciou hoje a Direção-Geral da Saúde (DGS).

De acordo com o boletim sobre a situação epidemiológica em Portugal, divulgado hoje com dados atualizados às 00:00, há 83 casos que aguardam resultado laboratorial. No total, desde o início da epidemia, registaram-se 471 casos suspeitos.

Segundo a DGS, há ainda 3.066 contactos em vigilância pelas autoridades de saúde, um aumento face aos 667 divulgados na terça-feira.

A região Norte continua a ser a que regista o maior número de casos confirmados (36), seguida da Grande Lisboa (17) e das regiões Centro e do Algarve, ambas com três casos confirmados da doença.

Nos últimos dias, a Itália tornou-se o caso mais grave de epidemia fora da China, estando neste momento em quarentena.

O Governo português decidiu suspender todos os voos com destino ou origem nas zonas mais afetadas em Itália, recomendando também a suspensão de eventos em espaços abertos com mais de 5.000 pessoas.

Sugestões para ti