Criação do Air Center nos Açores formalizada na segunda-feira no Brasil

Detectamos que usa um AdBlock

Utilizamos anúncios para ajudar a manter o nosso site, considere desativar o AdBlock (bloqueador de anúncios) no nosso site para poder ver os conteúdos.

Os nossos anúncios não são intrusivos!

A criação do Air Center, Centro de Investigação Internacional do Atlântico, a instalar nos Açores, vai ser formalizada na segunda-feira no Brasil, com a presença do ministro português da Ciência e do secretário regional açoriano que tutela esta área.

Segundo informação do Ministério da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior, tutelado por Manuel Heitor, a formalização ocorre com a “assinatura da Declaração de Florianópolis que determina a criação do Air Center, bem como a formação de uma comissão instaladora que definirá um plano financeiro e de implementação desta plataforma internacional e intergovernamental”.

A assinatura vai acontecer no âmbito da segunda reunião internacional “Industry-Science-Government Dialogue on Atlantic Interactions – Florianópolis Summit: implementing the Atlantic International Research Center (AIR Center)” que se realiza na segunda e na terça-feira na cidade de Florianópolis.

Promovido por Manuel Heitor e pelo seu homólogo brasileiro, Gilberto Kassab, no encontro vão estar, também, os ministros da Argentina e de Angola responsáveis pelas áreas da Ciência e Tecnologia.

“Esta reunião realiza-se no seguimento do encontro de alto nível que teve lugar nos Açores em abril deste ano e que serviu para debater formas de cooperação internacional tendo em vista a criação do Air Center, uma plataforma apostada no desenvolvimento de atividades de investigação nas áreas do clima, terra, espaço e oceanos e que permitirá promover o emprego científico de recursos humanos altamente qualificados”, refere a informação do Ministério português.

Além de Portugal e Brasil, na fundação do Air Center estão igualmente envolvidos os governos de “Espanha, Angola, Cabo Verde, Nigéria, Uruguai, São Tomé e Príncipe, juntamente com o Governo Regional dos Açores”, sendo que, nesta fase, Reino Unido e África do Sul são observadores.

O centro conta ainda com a participação de várias organizações de investigação e tecnologia, e diversas empresas multinacionais.

Na sexta-feira, o ministro brasileiro da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações disse à Lusa que o país vai colocar dinheiro no projeto Air Center.

“O Brasil vai colocar recursos em projetos e vamos assumir este compromisso a partir da assinatura do memorando de entendimento de cooperação [para implementação do Air Center]. Porém, não dá ainda para dimensionar qual será o valor”, afirmou Gilberto Kassab.

Segundo o governante, o Brasil vai cooperar também com a participação de algumas instituições que já fazem pesquisas nas áreas de investigação prioritárias do centro – principalmente mudanças climáticas e energia -, atuando intensamente na troca de conhecimento entre cientistas.

Também na semana passada, o secretário do Mar, Ciência e Tecnologia dos Açores, Gui Menezes, referiu que “este é um projeto algo ambicioso que demorará vários anos”, pois “depende da vontade de vários países”.

O Air Center é uma organização científica internacional liderada por Portugal, que pretende formar uma rede de instituições de ciência, tecnologia e inovação para promoção de uma abordagem integradora do conhecimento sobre observação da Terra, mudanças climáticas, mar profundo e análise de dados.

Qual a sua opinião?