Deputada do PAN demite-se após ser acusada de xenofobia ao falar de como os ciganos tratam cavalos

Fátima Dâmaso, deputada do PAN, apresentou a demissão depois de ser acusada de xenofobia por falar da forma como ciganos tratam cavalos.

PUB

A deputada municipal na Moita fez uma recomendação com a ideia de defender a dignidade e o bem-estar dos cavalos, mas acabou a ser acusada de xenofobia para com a etnia cigana.

“Aqui na Moita verifica-se que existe uma etnia que se multiplicou e que todos os dias se passeia pela Moita e arredores, (com os elementos) empilhados em cima de carroças puxadas por um único cavalo subnutrido, espancado, a desfazer-se em diarreias por não ser abeberado e alimentado sequer e que, por vezes, caem na via pública, não suportando mais”, referia a recomendação que gerou polémica.

O PAN já reagiu à polémica. Em comunicado, admitiu que a frase proferida pela deputada em questão tem uma “referência étnica que o partido condena e da qual se desvincula total e perentoriamente”.

O partido lamenta “profundamente a situação” e pede desculpa a todos os que se possam ter sentido “discriminados ou desidentificados com esta referência imprópria”.

O partido liderado por André Silva admite que a referência em causa é “contra os princípios defendidos pelo PAN” e que os valores do partido “se pautam pela igualdade plena e pela não-discriminação”.

Cavalo cai na Moita. Novo caso gera indignação nas redes sociais


Recomendados

Recomendados

Comente, qual a sua opinião?
A carregar...

Outros conteúdos na web