Deputado republicano anti gays demite-se após ser apanhado a fazer sexo com homem

Detectamos que usa um AdBlock

Utilizamos anúncios para ajudar a manter o nosso site, considere desativar o AdBlock (bloqueador de anúncios) no nosso site para poder ver os conteúdos.

Os nossos anúncios não são intrusivos!

Wes Goodman, deputado do Partido Republicano no estado do Ohio, foi apanhado a fazer sexo com outro homem no seu gabinete e acabou por demitir-se. O político conservador é conhecido pelo seu discurso contra os ideais e a comunidade LGBT.

O republicano é casado com uma mulher que é, inclusivamente, diretora assistente de um evento anual contra o aborto, conhecido como “March for Life”, afirma o Independent.

A situação terá acontecido há várias semanas e foi testemunhada por um indivíduo não identificado que contou a Mike Dittoe, secretário-geral do parlamento estadual do Ohio, o que levou a que Goodman se demitisse na passada quarta-feira.

Goodman, de 33 anos, até já foi denominado a “consciência do movimento conservador” e demitiu-se após a “conduta imprópria”.

“Cristão. Americano. Conservador. Republicano”. Eram estas algumas das palavras que apareciam a definir Wes Goodman na sua página do Twitter, que é agora privada. A sua página de Facebook já não está sequer online, de momento.

No site da sua campanha, que também está agora offline, fala-se em valores baseados na família como “fonte da história do Ohio e chave para o futuro”. Várias vezes, Wes Goodman afirmou que o “casamento natural” acontece entre um homem e uma mulher.

“Os ideais de uma família com o amor de um pai e uma mãe, um casamento natural, e uma comunidade cuidadora são para tentar alcançar e proteger”, lê-se também.

O deputado, em comunicado, admitiu que se ia demitir e explicou os motivos.

“Todos trazemos as nossas lutas pessoais para a vida pública. Isso também é verdade para mim e, sinceramente, arrependo-me das minhas ações, que me impediram de servir os meus eleitores e o nosso estado e de uma maneira que reflete os melhores ideais para o serviço público”, afirmou.

“Àqueles que desiludi, peço desculpa. Enquanto me dirijo para um novo capítulo da minha vida, peço privacidade para mim, a minha família e os meus amigos”, acrescentou.

Este artigo foi publicado originalmente no Diário de Notícias

Qual a sua opinião?