Detetado um misterioso sinal de rádio vindo do espaço

Detectamos que usa um AdBlock

Utilizamos anúncios para ajudar a manter o nosso site, considere desativar o AdBlock (bloqueador de anúncios) no nosso site para poder ver os conteúdos.

Os nossos anúncios não são intrusivos!

Uma equipa de cientistas em Porto Rico diz estar perante um mistério e não coloca de lado ser uma inteligência extraterrestre a estar por trás do que ouviram enquanto observavam a Ross 128

Não é a primeira vez que acontece e provavelmente não será a última. Desta feita foi em Arecibo, Porto Rico, onde uma equipa de cientistas detetou um sinal de rádio “estranho” proveniente do espaço, mais propriamente da estrela Ross 128, uma anã vermelha que fica a 11 anos-luz de distância.

Para já ainda não há uma explicação para a fonte da emissão, captada no dia 12 de maio, não sendo sequer é descartada a hipótese de provir de uma inteligência extraterrestre.

Os cientistas tentam agora encontrar uma explicação. É cedo, dizem eles, para dizer que o sinal é intencional e vem de uma inteligência extraterrestre.

Foi no último 12 de maio que uma equipa de cientistas do Laboratório de Habitabilidade Planetária usava um dos maiores radiotelescópios do mundo para se inteirarem das radiações em torno das anãs vermelhas, úteis para se perceber os objetos em seu redor ou mesmo para dar pistas sobre a proximidade de asteroides ou planetas

Durante estas observações, foram detetados “sinais distintivos” de rádio de uma das estrelas que estava a ser analisada.

Ross 128 é uma pequena estrela 2800 vezes mais fraca que o Sol e num raio de ação perto do planeta terra. Os investigadores ainda tentaram encontrar um sinal idêntico nas estrelas adjacentes à Ross 128, mas a procura foi infrutífera.

“O campo de visão do Observatório Arecibo é grande o suficiente, por isso há uma possibilidade de os sinais não terem sido provocados pela estrela, mas por outro objeto que estava na mesma linha de visão”, explicou o astrónomo Abel Méndez.

Segundo os cientistas há três explicações possíveis para os sinais de rádio detetados; emissões de erupções de tipo II da própria estrela, emissão de outro objeto no mesmo campo de visão de Ross 128 ou até mesmo um incêndio nos motores de um satélite terrestre.

A hipótese de ser uma mensagem extraterrestre também está em cima da mesa, embora ocupe a última posição na lista de explicações.

“Temos aqui um mistério”, admite Abel Méndez.

Este artigo foi publicado originalmente no Diário de Notícias

Qual a sua opinião?