in

Detidos três suspeitos dos crimes de sequestro e roubo agravado na Madeira – PJ

Funchal, Madeira, 22 ago 2020 (Lusa) — Dois homens e uma mulher foram detidos na Madeira por serem suspeitos dos crimes de sequestro e roubo agravado, sendo a vítima um homem de 27 anos a quem extorquiram dinheiro, informou hoje a Polícia Judiciária.

A detenção foi efetuada através do Departamento de Investigação Criminal da Madeira da PJ em colaboração com a Polícia de Segurança Pública (PSP), refere a Polícia Judiciária (PJ) em comunicado.

De acordo com a mesma informação, os crimes ocorreram nos concelhos de Machico e Santa Cruz, na madrugada e manhã de quinta-feira.

A PJ refere que a vítima, um homem de 27 anos, combinou um encontro com uma mulher com 31 anos, “e aceitou ser conduzido, no veículo desta, para um local ermo”.

Nesse local, adianta, estavam os outros dois suspeitos, de 41 e 21 anos, que, “sob a ameaça de arma branca, obrigaram a vítima a facultar os códigos de acesso à sua conta bancária, apoderando-se de 700 euros, que levantaram numa caixa multibanco”.

Depois de realizada esta operação, transportaram a vítima para a residência de um deles, local onde foi “novamente ameaçada e agredida, sofrendo vários ferimentos”, tendo-lhe sido exigido a entrega de mais dinheiro.

“A vítima propôs uma deslocação a uma instituição bancária, com o pretexto de que iria contrair um empréstimo que lhe permitisse satisfazer as exigências dos suspeitos”, pode ler-se no comunicado.

O homem aproveitou a ocasião, e no interior da agência bancária “pediu auxílio” e denunciou os agressores que aguardavam no exterior.

A PSP foi chamada ao local, localizou e identificou os três suspeitos, comunicando a situação à PJ que tomou conta da ocorrência.

O comunicado da PJ conclui que os três detidos vão ser presentes, na manhã de hoje, às autoridades judiciárias para interrogatório e aplicação de medidas de coação.

Deixe uma resposta

Loading…

0

Covid-19: Turistas já passeiam pelas Furnas mas não afastam dificuldades dos comerciantes

Incêndios: Cinco concelhos do distrito de Faro em risco máximo