in

Diretora de lar que levou cruz a beijar a idosos em Melgaço constituída arguida

Direitos Reservados

A diretora de serviços do Centro Paroquial de Paderne, em Melgaço, Lurdes Gonçalves, foi notificada e deverá esta semana ser constituída arguida, num processo relativo ao polémico episódio, amplamente divulgado nas redes sociais, em que foi levada uma cruz a casa de utentes do serviço de apoio domiciliário, para que a pudessem beijar no compasso pascal, tendo o mesmo sido feito no lar. Tudo isto aconteceu em plena pandemia de coronavírus.

No vídeo, com cerca de 8 minutos, veem-se vários utentes no ritual de beijar a cruz, aquando das celebrações da Páscoa. A própria diretora técnica foi a casa de 4 utentes para levar a cruz a beijar, para além do pequeno-almoço de Páscoa.

No lar pelo menos 13 utentes beijaram o objeto. Logo quando se conheceu o caso foi aberto inquérito por parte do Ministério Público. Lurdes Gonçalves foi agora identificada e chamada para ser constituída arguida.

Deverá ser indiciada pelo crime de propagação de doença contagiosa e pode arriscar uma pena de até 8 anos de prisão. Este gesto implicou o incumprimento das regras adotadas durante o Estado de Emergência, devido à pandemia do novo coronavírus. 

Este artigo foi publicado originalmente no Correio da Manhã

Deixe uma resposta

Loading…

0

Fundos comunitários cofinanciam seis novos programas locais para integração de ciganos

Contribuintes com contabilidade organizada terão omitido 437,8 ME de rendimentos – IGF