Disney anuncia mais uma trilogia Star Wars

Detectamos que usa um AdBlock

Utilizamos anúncios para ajudar a manter o nosso site, considere desativar o AdBlock (bloqueador de anúncios) no nosso site para poder ver os conteúdos.

Os nossos anúncios não são intrusivos!

Rian Johnson, que realizou o novo filme da saga, a estrear já em dezembro, estará a cargo dos novos três filmes, que trarão novos mundos e personagens

A mais conhecida galáxia (muito, muito longínqua) vai expandir-se ainda mais no grande ecrã. Sim, vem aí uma nova trilogia da saga Star Wars. Os novos filmes serão fora da “história Skywalker”, que ainda decorre, afirmou a Walt Disney Co., esta quinta-feira.

Os novos três filmes terão a supervisão de Rian Johnson, realizador do último filme da saga, O Último Jedi, que chegará aos cinemas a 15 de dezembro.

Johnson, de 43 anos, irá escrever e realizar, pelo menos, o primeiro filme da nova trilogia, que trará novas personagens e novos mundos ao universo Star Wars, afirmou a Disney, segundo a Reuters.

“Ele é uma força criativa e vê-lo criar O Último Jedi do início ao fim foi uma das maiores alegrias da minha carreira. Rian vai fazer coisas fantásticas numa tela em branco que é a nova trilogia”, afirmou Kathleen Kennedy, presidente da Lucasfilm.

Adicionalmente, foi anunciado pelo CEO da Disney, Bob Iger, uma série de televisão do universo Star Wars para o futuro serviço de streaming da marca.

Rian Johnson escreveu e realizou O Último Jedi, segundo filme da nova trilogia da “história Skywalker”, que George Lucas trouxe pela primeira vez para o cinema, em 1977.

O final da trilogia estará novamente a cargo de J.J. Abrams e está marcado para dezembro de 2019. Além de Rogue One, que saiu o ano passado, a Disney fará mais dois filmes que viverão por si, fora das trilogias. Solo: A Star Wars Story, que conta as origens do mítico Han Solo, representado originalmente por Harrison Ford. Sai em 2018.

Não foram anunciadas quaisquer datas para os filmes da nova trilogia.

Este artigo foi publicado originalmente no Diário de Notícias

Qual a sua opinião?