Categories: Portugal
| Em
21/10/2019 17:00

Doente terminal submetido a tratamento inovador está há 80 dias sem sinais de cancro

O tratamento inovador com células CAR-T começou a ser utilizado este ano em Portugal.

A terapia genética é aplicada nos casos de cancro de sangue, em linfomas e leucemias, quando a quimioterapia ou o transplante de medula óssea se mostram ineficazes.

Em Portugal, a terapia foi aplicada em três doentes terminais no IP0 do Porto.

Dois dos pacientes permanecem sem sinais da doença, sendo que um deles já não demonstra sinais há mais de 80 dias, segundo o Correio da Manhã.

A terceira doente a que foi aplicado o tratamento acabou por falecer devido a uma inflamação no cérebro.

Na lista de espera para a terapia estão outros cinco pacientes.

Em termos concretos, a terapia resulta da retirada de linfócitos T – as células que defendem o corpo de elementos desconhecidos.

Estas células são modificadas em laboratório de forma a ficarem mais eficazes a combater o cancro. Posteriormente, são administradas ao paciente.

O custo deste tratamento ronda os 400 mil euros por doente.

Patricia Runa

Licenciada em Ciências da Comunicação, abraço este novo desafio, para poder "voar" numa profissão que ainda pode fazer a diferença.

Mais informação sobre: CancroCélulas CAR-TPortugalTratamento