in

Duas estreias, uma maratona Tchekhoviana e um filme de João Botelho no TNSJ em setembro

Porto, 21 ago 2020 (Lusa) – A estreia de duas peças, a apresentação do espetáculo-maratona “A vida vai engolir-vos” e a exibição do filme “O ano da morte de Ricardo Reis”, de João Botelho, marcam a programação do Teatro Nacional São João (TNSJ) em setembro.

“20.20”, um dos espetáculos em estreia, é inspirado pelo conceito de corpo-arquivo desenvolvido por André Lepecki e pretende celebrar os 20 anos da companhia Circolando, de acordo com a programação.

Com direção artística de André Braga e Claúdia Figueiredo, da Circolando, o espetáculo, que está em cena entre 03 e 06 de setembro, parte da abordagem de um conjunto de materiais documentais — textos, movimentos, motes de pesquisa — para “identificar campos criativos não esgotados de novas possibilidades”.

A outra estreia chama-se “A.N.T.Í.G.O.N.A.” e é um espetáculo construído a partir de diversos materiais textuais em torno de Antígona (reescritas, ensaios, aproximações), sobretudo de George Steiner, Judith Butler, Slavoj Zizek ou María Zambrano.

Com encenação e dramaturgia de Gonçalo Amorim, “A.N.T.Í.G.O.N.A.” tem estreia marcada para dia 16 de setembro, no Teatro Carlos Alberto, e fica em cena até dia 19 de setembro.

Outro dos destaques da programação é o espetáculo “A Vida Vai Engolir-vos”, que ao todo tem uma duração de quase 10 horas e compreende quatro das principais peças do dramaturgo russo Anton Tchekhov — “A Gaivota”, “O Tio Vânia”, “Três Irmãs” e “O Ginjal” – montadas numa só.

O encenador e ator Tónan Quito é o responsável por esta “aventura cénica”, que está dividida em duas partes e será apresentada alternadamente no Rivoli (dias 17 e 19) e no TNSJ (dias 18 e 19).

Igualmente em estreia vai estar o filme de João Botelho “O Ano da Morte de Ricardo Reis”, adaptado a partir da obra homónima de José Saramago, que será exibido no dia 20 de setembro, no TNSJ.

Do elenco fazem parte atores como Chico Diaz, Luís Lima Barreto, Catarina Wallensteins ou Victoria Gerra.

Deixe uma resposta

Loading…

0

BE disponível para discutir alterações à Lei da Nacionalidade, mas recusa restrições

Covid-19: DGS admite vacinação obrigatória, mas é cedo para decidir