Empresário julgado por burla a mãe de Angélico Vieira

Oito anos depois da morte de Angélico Vieira – que foi vítima de um acidente na A1, em Estarreja – o dono do stand, de onde saiu o BMW 635, volta a enfrentar a Justiça. Augusto Fernandes, o empresário da Póvoa de Varzim, irá ser julgado por burla à mãe do cantor.

Em causa estão suspeitas de que o contrato de compra e venda do carro foi forjado após o acidente. Em causa está a falsificação da assinatura do artista. Também uma funcionária de Augusto Fernandes e o stand Impocar são arguidos.

O processo será discutido já a partir do dia 11 de setembro no Tribunal de Matosinhos. Estão em causa crimes de burla qualificada, abuso de confiança e falsificação de documentos na forma agravada.

Toda a história no Correio da Manhã.

Publicado originalmente em: Correio da Manhã

Outros conteúdos na web

Comente, qual a sua opinião?
A carregar...

Recomendados

Recomendados