in

Escritor José Luís Peixoto vai ter centro interpretativo na sua terra natal

Ponte de Sor, Portalegre, 12 ago 2020 (Lusa) – Um centro interpretativo dedicado ao escritor José Luís Peixoto vai ser criado na sua terra natal, a vila de Galveias, no concelho de Ponte de Sor (Portalegre), num investimento de 387 mil euros, foi hoje divulgado.

Promovido pela Junta de Freguesia de Galveias, localidade de onde é natural o escritor, o centro conta com o apoio do município de Ponte de Sor e deverá abrir ao público em setembro de 2021.

“O centro interpretativo vai ser instalado no rés-do-chão do edifício que funciona como Casa da Cultura, no centro da vila”, explicou hoje à agência Lusa a autora do projeto, Inês Florindo Lopes.

No Centro Interpretativo José Luís Peixoto, vai ser possível conhecer a “vida e obra” do escritor, cabendo ao artista “guiar a narrativa” que conduz os visitantes pelo espaço.

O projeto resulta de uma candidatura aprovada pelo Turismo de Portugal, no âmbito da Linha de Apoio à Valorização Turística do Interior, tendo sido concedido um financiamento de natureza não reembolsável, no montante de 271 mil euros, cabendo a restante verba à Junta de Freguesia de Galveias.

De acordo com Inês Florindo Lopes, o centro interpretativo integra a Rede de Turismo Literário do Alentejo e Ribatejo, “projeto âncora” a cargo da Entidade Regional de Turismo (ERT) que visa dotar a região de uma rede com “múltiplos nós” formados por rotas de escritores, de correntes literárias ou de obras literárias, além de espaços que apresentam e celebram a vida e a obra de escritores e autores locais.

A autora do projeto explicou ainda que, além do centro interpretativo, os visitantes vão poder observar vários sítios e lugares mencionados por José Luís Peixoto nas suas obras.

“O José Luís Peixoto nas sua obras, não é só no livro Galveias, fala sempre em ruas e locais da freguesia de Galveias. E esses locais vão ser todos identificados e os visitantes poderão visitá-los”, explicou.

O autor, vencedor do Prémio Literário José Saramago em 2001, conquistou depois em 2019, com o romance “Galveias”, traduzido para a língua japonesa por Maho Okazaki Kinoshita, o maior prémio de tradução do Japão.

Com a mesma obra conquistou o Prémio Oceanos – Prémio de Literatura em Língua Portuguesa em 2016, no Brasil.

Ao longo da sua carreira, o escritor tem recebido vários prémios, incluindo o de Jovens Criadores (1997), a obra “Livro”, em Itália (Prémio Libro d´Europa em 2013), ou o trabalho “A Criança em Ruínas”, prémio da Sociedade Portuguesa de Autores em 2013.

A obra de José Luís Peixoto está traduzida em mais de 25 línguas.

Deixe uma resposta

Loading…

0

Covid-19: Portugal com 12.519 casos ativos e 161 surtos

Covid-19: Ministra da Saúde partilha reservas da OMS quanto a vacina russa