Estudo: Risco de cancro de mama “aumenta em 80%” para mulheres que têm filhos

Uma investigação feita por cientistas do London’s Institute of Cancer Research, concluiu que há uma exceção, e que a maternidade deixa de proteger contra a doença cancerígena, ao alterar os níveis das hormonas chave na fomentação de tumores e reduzindo igualmente o risco de mutação das células na mama.

PUB

Este estudo refere-se a mulheres na casa dos 30, 40 e 50 anos. Depois de analisarem dados provenientes de mais de 900 mil mulheres, os especialistas apuraram que esse efeito benéfico começa apenas quando as mulheres se aproximam dos 60 anos.

Antes disso, a maternidade aumenta as chances de desenvolvimento de cancro da mama até 80%, comparativamente às mulheres sem filhos.

A médica e cientista Hazel Nichols, docente na Universidade da Carolina do Norte, nos Estados Unidos, disse à publicação The Guardian: “Apurámos que pode levar mais de 20 anos após o parto para os organismos das ditas mulheres desenvolverem um efeito protetivo contra o cancro da mama”, segundo conta o site Notícias ao Minuto.

“Antes disso, o risco é realmente maior entre as mulheres que deram à luz”. A idade média para o diagnóstico de cancro da mama incide por volta dos 62 anos.

A meta-análise concluiu que para as mulheres com menos de 55 anos a probabilidade de aparecimento de cancro subia a pique nos cinco anos após terem sido mães. As chances de padecerem da doença subiam ainda mais se tivessem dado à luz após os 25 anos.

A pesquisa concluiu ainda que as mulheres mostravam ter um maior risco de contrair o tumor mamário quando adiavam a maternidade até meados dos 30 anos.

Recomendados

Recomendados

Comente, qual a sua opinião?
A carregar...

Outros conteúdos na web