Faziam sexo com os filhos porque fortalecia os laços familiares

Detectámos que tem um Ad Block ativo

Utilizamos anúncios para ajudar a manter o nosso site, considere desativar o Ad Block (bloqueador de anúncios) no nosso site para poder ver os conteúdos.

Os nossos anúncios não são intrusivos!

Keylin Johnson, de 52 anos, e a mulher, Sheila Johnson de 44, estão detidos na prisão do Indiana, nos Estados Unidos, acusados de uma dezena de crimes de violação de menores, agressão a animais e incesto.

O casal mantinha relações sexuais com os três filhos alegando que a prática servia “para fortalecer os laços familiares”.

A mulher está também acusada de fazer sexo com o cão da família.

De acordo com o jornal Daily Mail, os abusos começaram quando a mãe das crianças foi viver com o padrasto, em 2012, e foram denunciados por um amigo do filho mais velho da mulher.

Quando foi chamado à esquadra da polícia, o rapaz, de 19 anos, contou que o padrasto afirmava com frequência que o incesto “era uma forma normal de viver” e que “a melhor forma de criar família era através de relações sexuais com os pais, em especial com a mãe, pois havia a certeza de que não iria contrair doenças sexuais”.

Durante as investigações, as autoridades descobriram que o homem tinha várias gravações dos membros da família em situações sexuais, incluindo filmagens de sexo diante dos filhos e da mulher com o cão da família.

O casal foi detido e não negou as acusações. Sheila confessou que iniciou os crimes para satisfazer o marido que tinha “interesse em relações sexuais entre mãe e filhos”.

O casal aguarda julgamento, mas a defesa acredita que não será possível evitar uma pena pesada.

Este artigo foi publicado originalmente no Correio da Manhã

Recomendações

Recomendações

Comente, dê a sua opinião!