Ferro Rodrigues admite final da Taça à porta fechada e arrasa Bruno de Carvalho

Detectámos que tem um Ad Block ativo

Utilizamos anúncios para ajudar a manter o nosso site, considere desativar o Ad Block (bloqueador de anúncios) no nosso site para poder ver os conteúdos.

Os nossos anúncios não são intrusivos!

O presidente da Assembleia da República, Eduardo Ferro Rodrigues, acusou, esta quarta-feira, o presidente do Sporting de ser responsável pelo ataque ocorrido esta terça-feira no campo de treinos do clube, em Alcochete, e admitiu a hipótese de a final da Taça de Portugal se realizar à porta fechada.

Ferro Rodrigues, sócio do Sporting há 68 anos e ex-membro do Conselho Leonino, lamentou que Bruno de Carvalho esteja a colocar em emblema de Alvalade na “miséria”.

“Este não foi um caso de polícia. Foi um caso gravíssimo que coloca em causa o desporto português, o Sporting Clube de Portugal e o país”, começou por dizer Ferro Rodrigues aos jornalistas, na Assembleia da República, sobre os incidentes na Academia de Alcochete, invadida por cerca de 50 adeptos que agrediram jogadores e técnicos.

Condenando o “ódio, o fanatismo e a corrupção no futebol português”, Ferro insistiu que quem fomentou os incidentes, que descreveu como “atos terroristas”, “não pode ficar impune” e apontou o dedo à “perversidade autoritária e totalitária” de dirigentes desportivos e de “alguma comunicação social fanática”.

“O presidente do Sporting falou e aproveitou para fazer uma daquelas extraordinárias intervenções como é habitual”, disse o presidente da Assembleia da República, responsabilizando, em parte, o líder máximo do clube pelos acontecimentos. O político apelou a que se “investiguem os dirigentes desportivos e aqueles que fazem do futebol português esta desgraça”, assim como “os que fazem do Sporting Clube de Portugal esta miséria”.

Lembrando que a realização da final Taça de Portugal é da responsabilidade da Federação Portuguesa de Futebol (FPF), Ferro Rodrigues sugeriu, no entanto, medidas radicais: “Não me chocaria que a final da Taça fosse feita à porta fechada ou na Vila das Aves.”

Durante a tarde de terça-feira, cerca de 50 indivíduos, de cara tapada, alegadamente adeptos leoninos, invadiram a Academia de Alcochete e, depois de terem percorrido os relvados, chegaram ao balneário da equipa principal, agredindo vários jogadores, entre os quais Bas Dost, Acuña, Rui Patrício, William Carvalho, Battaglia e Misic e outros membros da equipa técnica.

A equipa principal do Sporting cumpria o primeiro treino da semana, depois da derrota no terreno do Marítimo (2-1), que relegou a equipa para o terceiro lugar da I Liga, iniciando a preparação para a final da Taça de Portugal, no domingo, frente ao Desportivo das Aves.

Este artigo foi publicado originalmente no Jornal de Notícias

Recomendações

Recomendações

Comente, dê a sua opinião!