in

Festival de caminhadas arranca em maio e vai andar pelo Vale do Tua até outubro

Bragança, 10 mar 2020 (Lusa) — Um festival de caminhadas vai percorrer nos próximos meses o Vale do Tua para dar visibilidade aos percursos pedestres que nos últimos anos se tornaram no principal atrativo desta zona de Trás-os-Montes, divulgou hoje a organização.

O primeiro “Tua Walking Festival” arranca em maio, no fim de semana de 16 e 17, em Vila Flor, e até outubro vai passar por todo o território, com cada mês dedicado a um dos cinco municípios, concretamente Carrazeda de Ansiães, Mirandela, Murça, Alijó e Vila Flor.

A organização é do Parque Natural Regional do Vale do Tua que inclui nos percursos as aldeias para envolver as populações e passar a mensagem de que o potencial natural deste território tem impacto na economia local.

“Os autarcas perceberam que o turismo de natureza é uma alavanca fundamental para o desenvolvimento”, defende Artur Cascarejo, o diretor do Parque, o único com o estatuto de regional em Portugal e que resultou de uma contrapartida da construção da barragem de Foz Tua.

O financiamento do parque é assegurado por 75% de três por cento da faturação anual de produção de energia da barragem, que são geridos localmente. Os restantes 25% destinam-se ao fundo ambiental criado para projetos de desenvolvimento na área de abrangência.

O Parque foi criado há seis anos e desde então criou dois percursos para passeios pedestres em cada um dos cinco municípios, que permitem observar o património natural, cultural e edificado do Vale e que têm atraído turistas a este território.

“A estratégia do Parque é promover o capital natural no território do Vale do Tua”, salientou o diretor.

A procura pelos percursos pedestres impulsionou a criação do festival anual de caminhadas que acontece este ano pela primeira vez e que inclui passeios, seminários, workshops, locais para visitação, gastronomia e produtos regionais.

Vila Flor é o município que abre o festival e o presidente, Fernando Barros, a destacar que os percursos pedestres são “o produto com mais visibilidade” do parque.

Para reforçar a oferta, este município acaba de disponibilizar mais três pequenas rotas que fazem ligação aos percursos do parque.

“É um pacote novo virado para o turismo, para a natureza”, salientou o presidente da Câmara de Vila Flor, Fernando Barros, para quem, com este potencial natural, este território pode “ser o complemento das grandes cidades”

Esta oferta impulsionou a criação de uma nova empresa na região, a Naturthoughts Turismo de Natureza, parceira do parque nos percursos e no festival, que criou sete postos de trabalho permanentes.

O Parque Natural Regional do Vale do Tua apoia também com vários programas o empreendedorismo e projetos empresariais novos e vai candidatar-se ao programa nacional Startup Voucher para ser o primeiro organismo do género com um centro de apoio ao empreendedorismo regional.

O direto Artur Cascarejo defendeu que há ideias e projetos para apoiar neste território e apontou como exemplo uma jovem empreendedora de Vila Flor, um dos concelhos do parque, que ficou em primeiro lugar a nível nacional entre as candidaturas ao programa Startup Voucher.

Sugestões para ti